Notícias do julgamento: Apple se vangloria, Samsung refaz cálculos e juíza pergunta se advogados fumaram crack!

Julgamento Apple vs. Samsung

As notícias do julgamento entre Apple e Samsung não param — e o cenário vai continuar assim até o fim da peleja, pode acreditar. Eis as últimas histórias.

Publicidade

Apple se vangloriando

A CNET News destacou que a Samsung apresentou um documento mostrando que a Apple sempre esteve de olho na concorrência — ou seja, que analisa o design de outras fabricantes, o que poderia, invariavelmente, influenciar o desenho de seus produtos.

O foco do documento foi a 3GSM Congress Trade Show, em 2007 — ano do lançamento do iPhone. A Apple não estava presente — ela já deixou claro que participar desse tipo de evento não é pra ela, já que consegue atingir enormes audiências com seus próprios eventos, suas lojas e seu site —, mas nem por isso deixou de se vangloriar ao comentar a feira.

Publicidade

Embora a Apple não estivesse presente apresentando o iPhone, nós fomos discretamente o foco, e fomos mencionados em cada uma das discussões da mídia, de operadoras e de fabricantes de aparelhos. […] Uma em cada 10 palavras durante a feira, de 4 dias, era sobre o iPhone, a Apple ou sobre DRM. […] Todos as operadoras estão fazendo comentários muito positivos, pois não querem acabar com as chances de terem o iPhone.

Mais uma vez, não sei como isso serve de prova para a Samsung. Mas não deixa de ser interessante pra gente, ver a Apple se exaltando dessa forma. 😛

Acordo pra quê?

Philip Elmer-Dewitt, do Fortune Tech levantou um bom ponto. Apesar de a juíza Lucy Koh sonhar com um acordo entre as empresas, somente a Samsung teria a ganhar com isso. A verdade é que, para a Apple, na pior das hipóteses (se a Samsung mandar muito bem, convencer o júri e derrotar a Maçã), tudo continuará mais ou menos como está. Agora, se a Apple levar a melhor… aí, amigo, a asiática está lascada! E levando em conta os milhões (quem sabe até bilhões) que já foram gastos na disputa, não faz sentido entrar em acordo agora. Para a Apple, é tudo ou nada.

A faxina continua

O AllThingsD disse que Koh continua tentando diminuir o trabalho do júri, fazendo com que as empresas diminuam o número de reclamações — ela cortou três aparelhos da Samsung do processo de infração. Agora, a juíza encorajou novamente as partes a abrirem mão de algo.

Não foi tudo isso

Segundo contas da Apple destacadas pelo The Verge, a Samsung lucrou US$2,2 bilhões com produtos infratores das patentes da Maçã. Para Michael Wagner, que está do lado da Samsung, as contas não estão certas pois não levam em consideração todos os custos envolvidos com pesquisa e desenvolvimento, promoção, entre outras coisas. Em resumo: o cálculo da Samsung é de US$519 milhões.

Wagner também contestou o valor de US$488 milhões de prejuízo divulgado pela Apple — este seria quanto a Apple perdeu (deixou de vender) por causa dos produtos infratores da Samsung. Ele disse que o número leva em consideração a retirada dos aparelhos da Samsung do mercado, quando na verdade, se ela estivesse mesmo infringido, poderia ter contornado a situação e continuado a vender o(s) aparelho(s).

Publicidade

Além disso, a Apple não teria capacidade de produção suficiente para comercializar isso tudo de iPhones que eles estimaram, sem contar que a Maçã teria inflacionado as receitas utilizando o média de lucro global do aparelho, quando na verdade o caso se refere apenas a dispositivos vendidos nos Estados Unidos. “Faça direito, que eu vou concordar com seus números”, disse Wagner. Ouch!

Você fumou o quê?

Essa, é boa. Advogados da Apple apresentaram um documento de 75 páginas que seleciona 22 testemunhas as quais a Maçã gostaria de poder chamar depois que a Samsung terminar sua defesa. Koh então chutou o pau da barraca, dizendo que eles devem ter fumado crack(!!) para achar que apresentando esse documento conseguiriam chamar as testemunhas novamente.

A resposta de William Lee merece destaque: “Primeiramente, Excelência, eu não fumei crack. Posso lhe prometer isso.” 😛 Depois Lee explicou que a intenção não é sobrecarregar o júri, e que acredita piamente que conseguiria fazer isso no tempo estimado. Mas isso não amenizou as coisas, com a juíza afirmando que essa conversa iria ser descontada do tempo remanescente do julgamento.

Publicidade

Quem diria… passamos de oferecer chocolates, para “você fumou crack?!” 😛

Samsung quer royalties

Não é novidade para ninguém que a Samsung também está acusando a Apple de infrações — nesse caso, as patentes não cobrem elementos de interface e design de aparelhos, e sim padrões essenciais do mercado como conectividade 3G. Segundo o Ars Technica, os cálculos apresentados por especialistas do lado da Samsung cobram entre 2% e 2,75% de royalties, o que dá um total de US$290-400 milhões.

Mas a Samsung também acusa a Maçã de infringir três inventos que cobrem álbum de fotos, envio de email e música em plano de fundo enquanto outros apps são utilizados. Neste caso, ela está pedindo US$22,8 milhões em royalties.

Posts relacionados