O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Estudo mostra que tablets ajudam pessoas com problemas visuais a lerem melhor

Leitura no iPad

No último domingo, durante o 116º congresso da Academia Americana de Oftalmologia, em Chicago (Estados Unidos), foi apresentado um estudo que animará ainda mais os amantes da leitura, os quais muitas vezes se afastam por problemas de visão — mal cada vez mais presente da população.

Publicidade

Leitura no iPad

Na pesquisa da Escola Robert Wood Johnson, de Nova Jersey, foi comprovado que a presença de diversas ferramentas nas tablets elevam o conforto e a qualidade de leitura. Nos testes, todas as 100 pessoas participantes — com visão deficiente — aceleraram sua leitura em cerca de 42 palavras por minuto (PPM) sob uma fonte tamanho 18 no iPad, enquanto que, no caso do Kindle Fire, de forma mais modesta, houve um ganho de cerca de 12PPM. Vale notar que ambos foram em comparação à leitura em papel impresso, sob iluminação normal.

Mostrando maior eficácia nas visões que sofrem de degeneração macular ou retinopatia diabética, já que contam com recursos que “corrigem” parcialmente tais problemas (como o de aumentar/diminuir fontes de textos adaptando-as à seu ponto de vista ideal, as letras “brilhantes” e a moldura preta), as tablets auxiliam o cristalino a se adaptar melhor no foco. Em visões mais afetadas, a leitura digital ainda é benéfica, porém com números mais tímidos — ganhos de cerca de 20-30PPM.

Publicidade

No final da apresentação, Daniel Roth, um dos professores responsáveis pelo projeto, ainda comentou: “Nossos resultados mostram que, a um custo relativamente baixo, tablets digitais podem melhorar a vida das pessoas com perda de visão e ajudá-las a se reconectar com o mundo.”

Quem diria, hein? 😉

[via MacNN]

Ver comentários do post

Artigo Anterior
Tim Cook, CEO da Apple

↪ Tim Cook encabeça lista das 25 pessoas mais poderosas da indústria sem fio

Próximo Artigo
Mercado paralelo de iPhones na China

Apple continua lutando contra o mercado paralelo de iPhones na China e em Hong Kong

Posts Relacionados