O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Governo chinês começa julgamento de contrabandistas de iPhones e iPads

Lançamento do novo iPad na China

A China tem sido noticiário ultimamente devido às condições desumanas nas fábricas da Foxconn por lá instaladas e também por produzir versões “xing-ling” (falsificadas) de produtos da Apple. Agora o país voltou a ser manchete [Google Tradutor], porém desta vez devido ao fato de que o governo chinês iniciou recentemente o julgamento de contrabandistas de iPads e iPhones.

Publicidade

Lançamento do novo iPad na China

O total de pessoas julgadas chega a 25, todas acusadas de contrabandear 162.000 iPhones e um número não declarado de iPads de Hong Kong, onde tais dispositivos são bem mais em conta do que na China continental. Lá, onde o iPhone e o iPad começaram a ser vendidos oficialmente, os impostos são altos, e a consequência disto é o repasse desses valores para o consumidor final, o que tem levado à prática do contrabando [soa familiar?]. O curioso é que metade dos acusados são descritos como “donas de casa”.

Os produtos estavam sendo vendidos principalmente em sites chineses como o Taobao Marketplace, uma subsidiária de vendas online do Alibaba Group. Só para se ter uma ideia do volume de negócios envolvidos, chegaram a ser comercializados 20.000 aparelhos da Apple em um único mês. Como os iPhones vendidos em Hong Kong são desbloqueados (unlocked), existe uma demanda muito grande para esse mercado na China.

Publicidade

O interessante é que a China Mobile — a maior operadora de telefonia celular do mundo — não vende iPhones, uma vez que ela ainda não entrou em acordo com a Apple para ser uma revendedora oficial, mas existem muitos usuários que o utilizam na sua rede, provavelmente devido a esquemas como esse que está sendo agora julgado.

Em uma das últimas apreensões realizadas por funcionários da alfandêga chinesa, foram confiscados 22 iPads e 227 iPhones 5, entre outros produtos eletrônicos, avaliados em quase US$130 mil. Como forma de combater o contrabando, o governo chinês obriga os usuários a pagar impostos de importação, mesmo que a pessoa prove que o dispositivo é mesmo para uso pessoal.

[via Electronista]

Ver comentários do post

Artigo Anterior
Vimeo 3.0 para iOS

↪ Vimeo renova seu app para iPads e iPhones/iPods touch com a versão 3.0

Próximo Artigo
Novo 500px para iOS

↪ App oficial do site de compartilhamento de fotos 500px é atualizado e agora roda também em iPhones/iPods touch

Posts Relacionados