Artigo de leitor: o iCloud e o seu sistema de gerenciamento de arquivos sem pastas

Documentos na nuvem do iCloud

por Antonio Peregrino

Publicidade

O iCloud permite que os documentos do iWork, do Editor de Texto (TextEdit), do Pré-Visualização (Preview) e de softwares de terceiros (Pixelmator, por exemplo) possam ser salvos na nuvem e acessados com facilidade de qualquer iGadget, Mac ou até mesmo baixados do ambiente Windows através de um browser qualquer.

Documentos na nuvem do iCloud

Mas o iCloud não permite a criação de um “sistema de arquivos” como estamos habituados a usar e como ocorria com o iDisk (da própria Apple e que foi extinto com a chegada o iCloud) — ou como ocorre hoje com o Dropbox, o Google Drive e outros similares.

Publicidade

A forma como o iCloud guarda os nossos documentos atualmente permite acesso a ele “de dentro” do próprio software no qual foi criado (ex.: no Pages, a partir do comando “abrir documento”, Command + O) ou através do navegador, no site icloud.com. Mas também aqui, precisamos entrar nas abas de cada software — Pages, Numbers, Keynote…

No caso do navegador de iPads e iPhones/iPods touch, não podemos acessar os documentos do “Pré-Visualização ou do Editor de Texto”, visto que eles ficam visíveis atualmente apenas a partir de um Mac. Quando quero que um documento em PDF seja aberto no iGadget, envio-o de forma prosaica por email.

Fico pensando sobre essa forma de guardar os documentos. Imagine dentro de alguns meses (anos, então…), a quantidade de documentos escritos e guardados “dentro do software”, tudo junto. Todos juntos dentro do Pages/iCloud, por exemplo. Não será fácil encontrá-los.

Publicidade

A forma de busca precisa ser feita pelo nome do arquivo (deve ser um nome bem intuitivo e detalhado, portanto) ou por alguma palavra dentro do texto (tudo bem, facilita procurar por algo de dentro do texto mas ainda assim podemos ter muitos e muitos documentos para abrir até encontrar o que queremos). É verdade, a pesquisa pode ser feita também por data (é até o padrão no iCloud) e que há o preview dos documentos (embora os de texto sejam difíceis de achar visualmente), mas penso se ainda não seria mais fácil e intuitivo criar pastas dentro de pastas, até chegarmos ao ponto no qual um determinado arquivo deve ser inserido. E que pudéssemos acessar pelo aplicativo ou por uma espécie de iDisk no iCloud.

Abrindo arquivos do iCloud via TextEdit

O iCloud ensaia essa permissão quando oferece a oportunidade de juntar documentos à la ícones do iOS. Mas o problema é que ele admite apenas um nível abaixo (por exemplo, podemos juntar documentos em uma pasta do tipo “minhas coisas do trabalho”, “minhas coisas pessoais”, etc.), porém não é possível criar um verdadeiro sistema de arquivos como antes. Parece um “meio de caminho”.

Publicidade

Se a Apple crê que a nova forma sem subpastas é o novo, o certo e/ou o moderno, por que mantém a possibilidade de ser criada UMA pasta em nível inferior? Até que algo venha a mudar no futuro, sugiro que os documentos sejam guardados com títulos fáceis de resgate, semelhantes a “trabalho sobre yyy da disciplina xxx em dezembro de 2012 professor fulano do aluno zzz”.

Vocês pensam o mesmo? Têm outras sugestões para a questão?

Posts relacionados