O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple e Samsung continuam conquistando ainda mais o mercado americano de celulares

comScore - Top fabricantes de celular nos EUA em novembro (2012)

O mercado americano de celulares é um dos mais concorridos do mundo. Lá, as empresas batalham com unhas, dentes e dispositivos pelos bolsos dos consumidores.

Publicidade

Nos últimos resultados de uma pesquisa realizada pela comScore com 30.000 americanos que assinam algum plano de telefonia, essa briga mostrou que o mercado só está dando bola para duas empresas: Apple e Samsung.

comScore - Top fabricantes de celular nos EUA em novembro (2012)

Na terra governada por Barack Obama, a Samsung deteve 26,9% do mercado de celulares no período de três meses terminado em novembro. Isso representou um crescimento de 1,2 ponto percentual em relação ao período de mesmo tamanho terminado em agosto. Em segundo lugar vem a Apple, com 18,5% de market share.

Publicidade

Outras empresas como a LG (17,5%), Motorola (10,4%) e HTC (5,9%) perderam espaço nos Estados Unidos. Isto é a consequência do grande sucesso da Maçã e da companhia sul-coreana no país.

comScore - Top plataformas de celular nos EUA em novembro (2012)

Entre os sistemas operacionais para celulares, os principais são o Android e o iOS. Com 53,7% do mercado em suas mãos, o Android é o líder no país. O iOS, com 35%, também deteve uma grande parte dos consumidores americanos.

Publicidade

A pesquisa analisou ainda o padrão de uso dos consumidores. Segundo os resultados, 75,9% dos donos de celulares enviaram mensagens de texto, 54,2% baixaram aplicativos e 52,1% navegaram na web através de seus aparelhos. Outras atividades como acessar redes sociais e/ou blogs (39,2%), jogar (33,7%) e ouvir música (28,7%) também apareceram na lista.

[via TNW]

Ver comentários do post

Artigo Anterior
Estimativa da receita da Apple, dividido por produto

Analista: Apple vendeu 50 milhões de iPhones e 24 milhões de iPads no trimestre passado

Próximo Artigo

Dica de leitura: como o iPhone ajudou a transformar a AT&T no que ela é hoje

Posts Relacionados