Steve Jobs tentou ajudar Mark Hurd a retornar à HP para tentar salvar a empresa

Mark Hurd, CEO da Hewlett-PackardHoje, foi publicado um completíssimo artigo da Bloomberg Businessweek que fala sobre a Hewlett-Packard e questina se Meg Whitman, atual CEO da companhia, conseguirá reverter a difícil situação em que a HP se encontra.

Publicidade

Em meio às seis páginas do artigo, Steve Jobs aparece na história da companhia. Em agosto de 2010, quando Mark Hurd renunciou seu cargo de CEO na HP, devido à alta pressão do conselho sobre relatórios de despesas irregulares e acusações de assédio sexual, Jobs resolveu tentar ajudá-lo. O cofundador da Apple estava preocupado que a saída de Hurd resultasse numa espiral decrescente para a HP — exatamente o que vemos hoje.

Jobs, então, enviou um email para Hurd, perguntando se ele precisava de alguém para conversar, três dias depois de ele ter deixado o cargo. Hurd encontrou Jobs na sua casa em Palo Alto e os dois caminharam pelo bairro conversando sobre toda a situação. Durante o bate-papo, o ex-CEO da Apple falou diversas vezes para que Hurd tentasse insistentemente se acertar com o conselho e voltar para a HP. Steve chegou inclusive a se oferecer para conversar com cada membro do conselho.

Infelizmente, Jobs não conseguiu salvar o emprego de Hurd e, apesar de ter vivido apenas mais um ano, ele conseguiu ver o declínio da empresa agora liderada por Whitman. Para ele, a HP é essencial para a saúde do Vale do Silício. Hoje, as ações da empresa [NYSE:HPQ] estão cotadas em US$16 por papel, bem abaixo da média de US$41,29 registrada em agosto de 2010.

[via MacRumors]

Posts relacionados