Versão Pro do tablet Surface, da Microsoft, custará quase o mesmo que um MacBook Air nos EUA

Microsoft - Surface Windows 8 Pro

Três meses depois de iniciar as vendas do Surface RT, a Microsoft anunciou hoje que a versão Pro do seu tablet chegará aos Estados Unidos e ao Canadá no mês que vem.

Publicidade

O lançamento em si já era muito esperado, mas o seu preço de entrada, nem tanto: US$900.

Microsoft - Surface Windows 8 Pro

A grande diferença desse modelo mais caro é que, além de rodar aplicativos do Windows 8, ele também será capaz de rodar os criados para a 7ª versão desktop do sistema operacional da Microsoft.

Publicidade

Mas o preço realmente assusta, inclusive dentro dos padrões americanos. Ora, ele custa US$70 a mais que o iPad de quarta geração topo-de-linha (modelo Wi-Fi + Cellular de 64GB) e apenas US$100 a menos que o MacBook Air de entrada — isso se considerarmos a versão de 64GB do Surface Pro, já que a de 128GB sairá pelos mesmos US$1.000.

Não é que a Microsoft tenha errado ao precificar o Surface Pro desta forma, até porque ele é um produto diferenciado — um misto de tablet com PC, algo que pode interessar a muitos consumidores e que vai totalmente contra a ideologia da Apple. O tempo dirá qual das duas está no caminho mais certo, porém nessas horas é bacana comparar um pouco esses produtos.

No AnandTech, encontramos uma tabela que compara as duas versões do Surface com o iPad:

Tabela comparando Surfaces com o iPad

Observem como o iPad *detona* em quase todos os sentidos. Em termos de especificações técnicas os Surfaces só lideram em memória, o que teoricamente permitirá a execução de mais aplicativos simultaneamente ou softwares mais pesados — mas isso dependerá muito da otimização do sistema para o seu hardware.

Publicidade

O Surface Pro também contará com até 128GB de capacidade de armazenamento, algo que eu realmente gostaria de ver a Apple implementando no próximo upgrade dos seus iPads de 9,7 polegadas.

o BGR colocou o Surface Pro lado a lado com o MacBook Air:

Surface Pro vs. MacBook Air

Aqui sim, vemos algumas vantagens mais significativas do Surface Pro: tela menor porém com resolução superior, toda a funcionalidade touch de um tablet, slot para cartões MicroSDXC, uma câmera extra, bem como dimensões e peso. Por outro lado, o MacBook Air ganha em bateria, uma porta USB 3.0 extra e a interface Thunderbolt, teclado de verdade (retroiluminado) e, é claro, eu incluiria aí facilmente o OS X.

Publicidade

Acredito que o sucesso (ou o fracasso) do Surface irá mesmo se basear em quão bem o mercado responderá a um produto que mescla um tablet com um PC. É uma forte aposta da Microsoft para se diferenciar, e não tenho dúvidas de que, se a coisa for mesmo um estouro — até o Natal, ela estava beeem longe disso —, a Apple poderá vir a levar certas características do iPad ao MacBook Air.

Ou então, é claro, o Surface irá para o mesmo caminho do Zune.

[via 9to5Mac]

Posts relacionados