O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Dupla independente de desenvolvedores faz pegadinha sensacional com quem pirateou seu primeiro jogo

Game Dev Tycoon pirateado

Pirataria de software é algo que possivelmente existe desde sempre, tanto quanto os esforços de desenvolvedores para tentar combatê-la. Já vi por aí iniciativas bem diferentes, mas a criatividade da dupla independente da Greenheart Games se destacou.

Publicidade

Há dois dias, os caras lançaram seu primeiro título multiplataforma (para Mac, Windows e Linux): Game Dev Tycoon, um jogo metalinguístico no qual você atua no mercado de games e tem que batalhar para fazer sucesso com suas criações, começando na década de 1980.

O jogo é livre de DRM e custa apenas US$8, mas os desenvolvedores sabiam que haveria (muuuita!) gente interessada em pirateá-lo. O que eles fizeram, então, foi genial.

Publicidade

Logo depois do lançamento, um dos próprios desenvolvedores de Game Dev Tycoon publicou uma versão “completa e crackeada” dele num popular site de torrents. Alguns minutos depois, como esperado, os downloads começaram a se multiplicar.

Mas a experiência não baseou-se em acompanhar a porcentagem de uso ilegal do jogo. A tal versão pirata de Game Dev Tycoon é praticamente idêntica à original, só que ela impede que os administradores das game houses virtuais tenham sucesso devido… adivinhem!

Game Dev Tycoon pirateado

Sim, devido à pirataria.

Publicidade

E é aí que entra a parte irônica da história toda. Em pouco tempo, os caras da Greenheart encontraram tópicos em fóruns de usuários reclamando e se queixando da dificuldade de fazer sucesso no jogo, com um deles inclusive fazendo a seguinte retórica: “Por que há tantas pessoas pirateando meu jogo? Isso me prejudica!”

Apenas um dia após o lançamento de Game Dev Tycoon, dados anônimos indicavam que 93,6% dos seus usuários estavam jogando a versão pirateada. Sim, apenas 6,4% tiveram a seriedade/decência de pagar US$8 pelo game original.

Publicidade

Infelizmente essa é só mais uma das trocentas histórias que vemos por aí as quais mostram o quanto pirataria é algo destrutivo. E, ainda assim, o que não falta é gente achando que os *seus* US$8 não vão fazer diferença nenhuma, no final das contas… :-/

[dica do Eduardo Redoschi]

Ver comentários do post

Artigo Anterior
Mobli

Déjà vu: conheça a Mobli, uma rede social de fotos que conta com um app para iPhones/iPods touch

Próximo Artigo
Primeira Apple Retail Store de Berlim

A poucos dias da inauguração da sua primeira Retail Store de Berlim, Apple instala belos displays com iPhones gigantes em frente à loja

Posts Relacionados