↪ Fornecedor chinês é acusado de violações e Apple abre investigação para apurar o caso

Fábrica da Foxconn, parceira da Apple, em Jundiaí

Fábrica da Foxconn, parceira da Apple, em Jundiaí

Publicidade

Em um relatório publicado nesta quinta-feira, a China Labor Watch condenou o fornecedor Jabil Circuit, da Apple [veja a página 15 da lista de fornecedores da Maçã], por uma ampla gama de violações trabalhistas éticas e legais na sua fábrica em Wuxi, China: discriminação em contratações; superlotações; treinamentos inadequados; horas de trabalho excessivas e obrigatórias — três vezes os limites legais; e retenção de pagamento de horas extras. Juntos, eles constituem o que a organização de vigilância descreve como um padrão sistêmico de violação que “contraria o Código de Conduta da Apple e seu auto-relato sobre as condições nessas instalações”.

Por mais que a Apple tente, é complicado controlar isso tudo. A empresa reiterou seu posicionamento, dizendo: “Nós levamos reclamações sobre nossos fornecedores muito a sério e nossa equipe de especialistas está nas instalações da Jabil Wuxi verificando essas reivindicações sobre condições [de trabalho].” Em 2013 dois casos parecidos como esse surgiram: num deles a Apple chegou a cortar relações com o fornecedor, enquanto no outro um investigação foi aberta. [AllThingsD]

Posts relacionados