Eric Schmidt publica guia para que usuários migrem do iPhone pro Android

Eric Schmidt, presidente executivo do Google

Eric Schmidt, presidente executivo do Google — que, de uns tempos para cá, desembestou a soltar umas pérolas —, voltou a atacar.

Publicidade

Ele já afirmou que o Android seria a plataforma prioritária para desenvolvedores, que o sistema móvel do Google é mais seguro do que o iOS, que a maioria de televisores do mercado chegariam com a Google TV embutida, entre outras coisas. Agora, em seu perfil na rede Google+, o executivo mirou novamente a Apple.

Eric Schmidt, presidente executivo do Google

Schmidt — que esqueceu o seu passado como conselheiro da Apple — escreveu um guia para que pessoas migrem do iOS para o Android. Abaixo, selecionamos alguns trechos:

Publicidade

Muitos de meus amigos estão se convertendo para o Android. Os últimos aparelhos topo-de-linha da Samsung (Galaxy S 4), Motorola (Verizon Droid Ultra) e o Nexus 5 (para AT&T, Sprint e T-Mobile) têm telas melhores, são mais rápidos e contam com uma interface muito mais intuitiva. Eles são ótimos presentes de Natal para usuários de iPhones!

Os aparelhos comentados por Schmidt são muito bons mesmo, mas como ele afirma essas coisas? Qual o critério para dizer que essas telas são melhores que as de iPhones (gama/precisão de cores, quantidade de pixels, densidade, tamanho, etc.)? Enquanto as telas de S 4 e Nexus 5 da vida são melhores em algumas coisas, as de iPhones são superiores em outras.

Aparelhos mais rápidos? Nenhum smartphone Android superou o iPhone 5s (e o chip A7, de 64 bits) em testes (benchmarks) recentes. Agora, sobre interface muito mais intuitiva, isso é totalmente subjetivo e nem vale a pena entrar nessa discussão ainda que o iOS seja muito reconhecido como um sistema simples e fácil de se utilizar — até mesmo por crianças bem pequenas e, num oposto, idosos.

Assim como as pessoas que migraram de PCs para Macs e nunca mais trocaram novamente, você mudará do iPhone para o Android e nunca mais voltará já que tudo estará na nuvem, “becapeado”, e existem muitas escolhas para você. Nas últimas pesquisas, 80% do mundo concorda sobre o Android.

Veja que, aqui, Schmidt compara a migração de PCs para Macs com a de iPhones para Android. Isso faz algum sentido? Se a gente comparar o mundo desktop com o mundo móvel, o Android está para o Windows assim como o iPhone (iOS) está para o Mac, e não o contrário. No comparativo de Schmidt as coisas estão um pouco invertidas, mas pelo visto ele acha que não.

Publicidade

Na primeira citação destacada por nós, Schmidt cita aparelhos topos-de-linha. Agora, convenientemente, ele “joga” que pesquisas indicam que o Android tem 80% de market share. Sim, é verdade: o Android tem mais mercado que o iPhone e ponto final. Agora, se tirarmos os “aparelhos-lixo” que existem nesses números e focarmos apenas nos topos-de-linha de fabricantes como Samsung, Motorola, HTC, entre outras — ninguém migra de um iPhone para um Samsung Galaxy [email protected], por exemplo —, os números não são esses.

Certifique-se de usar o Chrome e não o Safari; ele é melhor e mais seguro de diversas maneiras. E é de graça.

Alguém aqui ainda paga por navegador? 😛 Ok, para utilizar o Safari eu preciso necessariamente comprar um Mac ou um iGadget — não é possível usar o navegador da Apple em outros sistemas hoje em dia além do iOS e do OS X. Com o Chrome é diferente, já que ele está presente em diversas plataformas. Ainda assim, eu *preciso* comprar um computador/tablet/smarthone para usar o navegador do Google, ou seja, não entendi muito bem o que Schmidt quis dizer com esse “é gratuito” no final.

Mas o que importa mesmo é “o melhor e mais seguro” e, aqui, os questionamentos são os mesmos de antes: melhor como, em que sentido? Mais seguro? Não estou dizendo que o Chrome é um navegador ruim — longe disso —, mas quando o presidente executivo de uma empresa fala algo assim, o mínimo que se espera é uma comprovação disso — ou pelo menos um direcionamento no que exatamente o produto é melhor do que o outro. É mais rápido? Tem mais recursos? Simplesmente “jogar no ar” que é melhor fica feio.

Publicidade

“Don’t be evil”, Schmidt. 😉

[via Daring Fireball]

Posts relacionados