O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Teste com a carcaça do “iPhone 6s”

Adeus, #bendgate; teste com suposta carcaça do “iPhone 6s” mostra que aparelho será muito mais resistente

Publicidade

Não tem muito tempo, nós publicamos um artigo mostrando que a suposta carcaça do “iPhone 6s”1 é bastante reforçada no ponto crítico que gerou toda a discussão do #bendgate (bem próximo aos botões de volume, que seria a parte mais vulnerável para que o aparelho entortasse caso uma força grande fosse aplicada).

Também mostramos que, mesmo com uma lateral mais espessa (1,4mm do iPhone 6 vs. 1,9mm do “iPhone 6s”), o peso total da estrutura ficou menor (27 vs. 25 gramas) e que, por isso, é bem possível a Apple esteja mesmo utilizando outro tipo de material para fabricar essa estrutura metálica (como o alumínio série 7000, utilizado no Apple Watch Sport). Pois hoje Lewis Hilsenteger publicou um novo vídeo em seu canal do YouTube (o Unbox Therapy) mostrando que essa suposta estrutura é mesmo feita de alumínio série 7000.

Conforme podemos ver no vídeo acima, as grandes diferenças entre a suposta carcaça do “iPhone 6s” e a dos atuais iPhones são duas:

Publicidade
  1. Uma camada bem mais grossa de anodização (se é que podemos falar assim);
  2. Uma quantidade de zinco bem superior, resultando no tal do alumínio série 7000 (que é bem mais resistente do que o série 6000, utilizando pela maioria dos produtos que vemos por aí).

Hilsenteger repetiu diversas vezes esse teste para saber a composição da carcaça e em todos os resultados se diferenciavam um pouco, mas a única constante nele foi mesmo a grande presença de zinco.

A parte boa disso é que muito provavelmente veremos menos casos de iPhones entortando por aí quando a nova geração for lançada; a parte chata é que zinco é um material mais propenso a corrosão — e ninguém quer ver seu iPhone assim2. O custo de produção de um produto com alumínio série 7000 também é bem maior (de acordo com Hilsenteger, cerca de 5x mais!) do que o amplamente utilizado série 6000. Então vamos torcer para que a Apple absorva isso, mantendo os valores atuais do iPhone3.

Além disso, pode ser que a Apple tenha dificuldade em produzir tantos iPhones assim com essa carcaça em alumínio série 7000 — então é possível que no lançamento do “iPhone 6s” a oferta seja bem menor do que a demanda, algo que já estamos para lá de acostumados nos primeiros meses de venda de um novo smartphone da Apple.

Publicidade

Vamos ao que interessa: Hilsenteger testou a resistência da carcaça. É claro que estamos falando apenas do esqueleto, sem o resto do aparelho em si, mas esse tipo de comparativo não deixa de ser uma boa forma de analisar a resistência da peça.

Pois bem, a carcaça do iPhone 6 começou a entortar com uma pressão de 13 quilos (30 libras) e logo depois disso, com um pouco mais de peso, ficou completamente torta. Enquanto isso, a suposta carcaça do “iPhone 6s” começou a entortar com… 36,2 quilos (80 libras)! Só para termos mais uma ideia, em testes passados o iPhone 6 (aparelho completo, não apenas a carcaça) entortou com uma pressão de 31 quilos (70 libras).

Resumindo: ainda será possível entortar um iPhone (afinal estamos falando de alumínio), mas a Apple realmente parece ter se preocupado muito mais com esse problema na nova geração do aparelho.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Apple - Música

Empresa afirma que 52% das pessoas que testaram estão no Apple Music; Apple rebate e fala em 79%

Próximo Artigo
WhatsApp Web

WhatsApp Web está agora disponível para usuários de iPhones! [atualizado]

Posts Relacionados