O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

iFixit põe as mãos no iPad Pro; venha conhecer todas as entranhas do mais novo tablet da Apple [atualizado]

O último novo hardware da Apple que a iFixit havia desmontado foi o iMac de 21,5 polegadas com tela Retina 4K. Agora, temos um novíssimo na parada: o iPad Pro.

Publicidade

De ontem para hoje, ela fez o seu tradicional teardown no novo iPad de 12,9 polegadas e aqui estão os (muitos!) destaques:

  • As 12,9 polegadas, com 2732×2048 pixels de resolução, significam 264 pixels por polegada em termos de densidade. Comparativamente, o Surface Pro 4 — com uma tela de 12,3 polegadas — tem 267 pixels por polegada.
  • O iPad Pro traz um modelo totalmente novo, o A1584.
  • Como sempre, a parte frontal do iPad é toda colada na sua carcaça. Para abri-lo, é necessário um breve aquecimento e o uso de espátulas finas.
  • Com a placa lógica situada no centro do iPad Pro, é por ali também que sai o cabo que a conecta ao display.
  • Ao contrário do que temos visto recentemente em hardwares da Apple, desta vez nem toda a parte interna é ocupada por bateria. No caso do iPad Pro, a Apple dedicou boa parte dela à estrutura dos quatro alto-falantes. Eles ocupam cerca da metade do espaço ocupado pela bateria, e pelo visto a Apple achou que valia a pena comprometê-la nesse sentido.
  • As câmeras iSight (traseira, de 8 megapixels) e FaceTime HD (frontal, de 1,2 megapixel) não diferem muito das encontradas no iPad Air 2.
  • A placa lógica do iPad Pro é protegida por uma camada eletromagnética (EMI shielding) que precisa ser removida antes da placa em si. Ela não só a protege de interferências, mas também esconde os conectores de cabos e prende a placa lógica à carcaça.
  • Os quatro alto-falantes, localizados em suas câmaras de ressonância (estas, recortadas na própria carcaça unibody do iPad Pro e preenchidas com espuma), são idênticos. Mas eles mudam de função dinamicamente, conforme a orientação do iPad; os dois de cima sempre emitem as frequências mais altas (agudos), enquanto os de baixo balanceiam os sons com graves. De acordo com a Apple, esses alto-falantes produzem três vezes mais potência que os do iPad Air 2 e são, pela primeira vez em um iPad, estéreo.
  • Assim como o iPad Air 2, o iPad Pro é equipado com duas antenas usando a tecnologia MIMO (multiple-input and multiple-output). Com isso, o seu Wi-Fi 802.11ac pode chegar a 866Mbps, enquanto o LTE a 150Mbps.
  • Como se não bastasse pelos códigos do Xcode ou pelos benchmarks, a iFixit também comprovou analisando o hardware da placa lógica que o iPad Pro tem mesmo 4GB de RAM.
  • As baterias do iPad Pro vêm com abas que facilitam o descolamento dos adesivos, uma mão na roda para reparos/substituição do componente. São oito(!) no total, quatro de cada lado.
  • Estamos falando de uma bateria de 3,77V, com uma potência animal de 10.307mAh. A fonte tem 38,8Wh, isto é, 40% a mais que a do iPad Air 2.
  • O novo Smart Connector lateral do iPad Pro é preso com cola; a iFixit acabou danificando o componente para conseguir retirá-lo do lugar.

No fim das contas, o iPad Pro ganhou uma nota 3/10 no quesito “reparabilidade” da iFixit. Os únicos elogios ficaram mesmo para a sua bateria, pois de resto o acesso é como sempre bem complicado/limitado.

Atualização · 12/11/2015 às 16:57

A iFixit publicou um vídeo sobre o teardown:

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Ícone - Firefox 23

Após meses de testes, Mozilla libera Firefox para iOS nas App Stores do mundo todo

Próximo Artigo
Tela dos primeiros iPhones entre dois ícones no iPad Pro

Imagem do dia: a tela inteira dos primeiros iPhones cabe entre dois ícones no iPad Pro

Posts Relacionados