O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

“Break this Safe” não é só um viciante joguinho pro Apple Watch — é uma verdadeira prova de conceito

O processo construtivo de uma nova categoria de produtos vai muito além do lançamento da sua primeira geração; ele continua por anos e anos, tentativas e erros, até que se chegue a um estágio de amadurecimento em que torna-se, com sorte, parte essencial (ou mesmo obsessiva) da vida moderna. Em relação ao Apple Watch, especificamente, o consenso entre os especialistas e usuários é que trata-se de um bom produto, mas prejudicado pelas limitações e deficiências inerentes a todos os devices de primeira geração — pense no primeiro iPhone ou iPad e você saberá do que eu estou falando.

Publicidade

O resultado disso é uma série de aplicativos fracos, pouco úteis ou lentos/bugados. De fato, no reloginho, a maioria dos usuários prefere ficar apenas com os apps nativos, mais refinados e integrados com o iPhone e sua experiência de usuário. Um designer, entretanto, pretende mudar este paradigma, e a sua arma é um simples porém exasperante joguinho chamado “Break this Safe”, exclusivo pro Apple Watch.


Ícone do app Break this Safe: A free game for your Apple Watch
Break this Safe: A free game for your Apple Watch de Rafael Conde
Compatível com iPhonesCompatível com Apple Watches
Versão 1.0.1 (23.6 MB)
Requer o iOS 9.2 ou superior
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

O jogo consiste em desafios curtos, de 30 segundos no máximo, nos quais o usuário deve acertar a sequência de códigos daquelas famosas roletas giratórias que selam cofres antigos. Para controlar a roleta, gira-se a Digital Crown do relógio. “Pistas” da proximidade do código são dadas através de vibrações no pulso do jogador.

"Break this Safe" em Apple WatchesSe parece simples, é porque é, de fato, mas só na superfície: o processo de construção do app não poderia ser mais diferente disso. O designer e programador português Rafael Conde, autor do jogo, publicou um estudo de caso completo no seu site oficial, detalhando a ideia original — curiosamente obtida enquanto ele assistia à excelente série “Sense8”, do Netflix — e os percalços de desenvolver uma aplicação com tantas nuances num aparelho com poder de processamento tão baixo e de sistema tão simplista.

Segundo Conde, é impossível girar imagens no Apple Watch, o que o obrigou a criar 100 imagens diferentes para cada uma das posições da roleta; depois disso, foi necessário editar e comprimir essas imagens ao máximo para não sobrecarregar o relógio. Também foi necessário incluir uma recomendação ao jogador de ligar o modo silencioso do gadget durante o jogo, já que cada uma das vibrações do Taptic Engine é indissociável de um som de notificação.

Estes são só alguns dos relatos no estudo de caso do designer, que vale muito a pena ser lido. E se você tem um Apple Watch, baixe o joguinho, que é gratuito (com a opção de doações através de In-App Purchases) e divirta-se. 🙂

[dica do @grigio]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Screenshot do navegador Opera

Opera implementa VPN gratuita na mais nova versão do seu navegador

Próximo Artigo
Ícones de apps de VoIP (audioconferência)

Teste, parte 2: comparando o consumo de dados nos sete principais aplicativos de VoIP

Posts Relacionados