O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple pretende recorrer após perder briga sobre exclusividade da marca “iPhone” na China

Mesmo antes de aparecer para nós como o gadget mais influente de todos os tempos, em 2002 a marca “iPhone” já havia sido registrada na China contemplando as áreas de hardware e software de computadores.

Publicidade

Eis que, em setembro de 2007 (cinco anos depois!), após ser lançado o aparelho que tanto conhecemos, a empresa Xintong Tiandi Technology (XTT) registrou a marca “IPHONE” para nomear seus produtos feitos de couro e à mão.

Em 2012 a Apple pediu exclusividade do nome, levando o caso para as autoridades chinesas que lidam com marcas registradas (trademarks) e, logo depois, para o tribunal de primeira instância de Pequim — mas em ambas seu pedido também foi negado. Após dois insucessos, a Maçã tentou levar à instância de grau superior, mas segundo o jornal chinês Legal Daily a petição também foi negada, pois não conseguiu provar que o nome já era popular na China em 20071.

Esta semana, a exclusividade da Apple com a marca “iPhone” foi negada mais uma vez. Desapontada com o resultado, ela relatou hoje ao South China Morning Post que irá levar para a maior instância, a Corte Suprema Popular de Pequim.

Nós pretendemos pedir um novo julgamento para a Corte Suprema Popular de Pequim e continuaremos a proteger vigorosamente nossos direitos à marca.

Pelo fato de estar investindo bastante no mercado chinês, não nos espanta saber que a Apple não poupará esforços para preservar o nome do seu produto mais importante e lucrativo.

[via 9to5Mac: 1, 2]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Ícone - Camera Plus

Camera Plus, da Global Delight Technologies, é o mais novo "App grátis da semana"

Próximo Artigo

Em nova investida no mercado empresarial, Apple anuncia parceria com a SAP

Posts Relacionados