Graava, o “acidente” que virou um app para edição automática e inteligente de fotos/vídeos

Quantas vezes você já teve uma ideia e por um acidente desistiu dela? Já imaginou a situação contrária, e se por causa de um acidente surgisse uma grande ideia? Vou lhe contar uma rápida historia.

Publicidade

Assista a este vídeo (em especial, após 2’50”):

Com essas imagens, gravadas com uma GoPro, o brasileiro Bruno Gregory (o ciclista da frente — que mora na Califórnia) conseguiu entrar em contato com a polícia e prender o motorista que havia fugido. Pegaram ele 20 minutos depois da entrega das imagens.

Conversei com Bruno e, segundo ele, foi realmente sorte seu amigo ter colocado a câmera na bicicleta pois é algo que dá um certo trabalho e a bateria não dura muito tempo. Mas, como saíram para um treino/passeio rápido, resolveram levar a câmera. No geral, é chato fazer a instalação, ter uma luz piscante ligada o tempo todo e, no fim, ainda ter um grande arquivo de vídeo que o usuário simplesmente não tem tempo ou conhecimento para editar. Resultado: tudo acaba ficando na gaveta.

Publicidade

Dito tudo isso, o Bruno foi para a Califórnia a fim de tentar emplacar uma ideia. Lá, acabou tendo um “estalo” e resolveu criar uma câmera que fosse muito mais simples que uma GoPro e outras do gênero, a qual capturasse os principais momentos de uma filmagem (com base em algoritmos e inteligência artificial) para tornar a vida dos usuários mais simples. Assim, nasceu o conceito da Graava.

A ideia da câmera foi evoluindo. Como engenheiro de software — e não de hardware —, o Bruno trouxe para a sua equipe pessoas especializadas no assunto. Os protótipos geraram um barulho maior do que o esperado, mas viabilizar projetos com hardware acaba elevando bastante o custo/investimento. Além disso, o Bruno se viu competindo com empresas como Sony, GoPro e outras. Isto tornaria a sua vida bem mais complicada em um mercado já bastante competitivo. Assim, ele pensou: qual é a câmera mais usada no mundo? O smartphone! A partir deste momento, aproveitando o seu conhecimento como engenheiro de software, concentrou suas energias em desenvolver um aplicativo para resolver o problema sem a necessidade de fazer a pessoa adquirir mais um produto.

Publicidade

Com o novo rumo traçado e boa parte do algoritmo funcionando, Bruno e sua equipe foram atrás de profissionais/empresas especializadas em fotos e filmagens a fim de descobrir mais a fundo o que define uma boa foto, filmagem, edição, etc. Eles falaram com fotógrafos, usuários avançados de editores de vídeos como Final Cut Pro. Resumindo: tentaram descobrir o que seria necessário fazer para ter um bom vídeo em mãos depois de o usuário ter tirado várias fotos, capturado vários vídeos. A partir daí, começaram a alimentar o novo app com essas informações para que tudo isso fosse feito de forma automatizada.

O Graava tem o objetivo de ser muito simples, por isso conta com apenas dois tipos de ações: “Marcar” e “Desmarcar” (“Flag” e “Unflag”). O algoritmo entende que uma cena de ação é algo interessante para mostrar no video, ainda que às vezes essa parte do video possa ser, por exemplo, um tombo que você levou e que não queira compartilhar com seus amigos (em época de memes instantâneos, a “auto-zoeira” pode ser cortada). 😝

Neste momento, você deve estar se perguntando: mas o Google já não faz isso para mim com o Fotos? De fato, faz, mas não de forma instantânea. Você precisa primeiro fazer o upload de todos os seus arquivos para então esperar o Google ter a boa vontade de processar tudo. A ideia do Graava, segundo o Bruno, é disponibilizar na hora o video, deixando o usuário decidir a(s) forma(s) de compartilhamento.

A equipe do Graava chegou a estudar até as transições de imagens/videos com base em cortes pela batida da música que porventura você adiciona ao video. Assim, é possível ter vídeos diferentes utilizando as mesmas fotos/videos — basta trocar a música.

Veja como é simples:

App Graava para iOS

Você pode capturar em tempo real tanto fotos quanto videos.

App Graava para iOS

Também pode escolher quais do seu arquivo pessoal deseja usar.

App Graava para iOS

Depois, basta escolher uma música. Aqui vale dizer que as trilhas sonoras são sob demanda, então você só baixa as que realmente for usar. Eles incluíram opções que não têm problemas com direitos autorais, mas você pode usar outras sem ser do arquivo do Graava se assim desejar.

App Graava para iOS

Após a escolha da trilha, você define quanto tempo terá o vídeo.

O processo de análise das melhores imagens e dos melhores vídeos começa; em seguida, ele busca os momentos de destaque e a montagem do vídeo em si. Com o processo terminado, é só escolher para onde você quer enviar — caso você não esteja satisfeito com o resultado do vídeo, pode editá-lo.

Algo bastante interessante é que o Graava usa o aprendizado de máquina (machine learning), ou seja, conforme os usuários vão editando seus videos, ele vai aprendendo o que a maioria das pessoas entende como um bom vídeo para compartilhar. Com isso, o app tende a montá-los da forma correta mais rapidamente, precisando cada vez menos de edição por parte do usuário.

Quanto mais pessoas usarem o Graava, melhor! 😄 Eu montei alguns vídeos das minhas corridas de rua e gostei do resultado. Baixe (tanto na App Store quanto no Google Play) e experimente; acredito que você vai gostar.


Desculpe, app não encontrado.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…