O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Em meio a problemas financeiros, Twitter anuncia o fim do Vine

As coisas definitivamente não andam muito bem na rede social do passarinho. Depois de falhar miseravelmente na tentativa de tentar ser vendido para uma companhia maior — aparentemente porque o valor pedido, de US$20 bilhões, era exorbitante mesmo para um dos maiores sites do mundo —, o Twitter anunciou uma série de cortes de empregados e o fim de um dos seus subprodutos mais queridos: o Vine.

Publicidade

Pornografia no Vine para iPhone

O aplicativo de mini-vídeos de seis segundos, comprado antes de se tornar público pelo Twitter em 2012, estourou quando foi lançado no início de 2013, catapultando uma série de memes e web-celebridades ao estrelato da internet. Eventualmente, porém, a chama se extinguiu: os cofundadores do projeto saíram da empresa, os investimentos para o serviço caíram e os usuários migraram correndo para a então recém-lançada ferramenta de vídeo do Instagram, um concorrente quase desleal em termos de força e popularidade.

Publicidade

Segundo o Twitter, o Vine será descontinuado “nos próximos meses”, entretanto, ao menos num primeiro período, o conteúdo existente no aplicativo não será apagado. Desta forma, os usuários poderão rever todos os Vines e baixar os seus próprios por um tempo indeterminado.

A decisão de matar o Vine vem num momento de cortes profundos no Twitter. A companhia recentemente anunciou que vai demitir quase 350 funcionários — o que parece pouco, mas representa 9% da sua força de trabalho — em busca de um modelo de funcionamento mais sustentável. Atualmente, a rede social luta para conseguir lucros ou mesmo resultados financeiros minimamente animadores para a indústria, pondo um ponto de interrogação no futuro dos 140 caracteres.

O Twitter é, inegavelmente, a minha rede social favorita — e eu acredito que, se você souber escolher bem quem seguir, pode se tornar uma experiência verdadeiramente enriquecedora. Entretanto, parece que ser território livre para as expressões mais odiosas — de misoginia, racismo, homofobia e intolerância em geral — não é a melhor das receitas para um site deste porte.

Publicidade

Desculpe, app não encontrado.

[via TechCrunch]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Tayasui Color no Apple Store

Livro para colorir Tayasui Color está sendo distribuído de graça pelo app Apple Store, aproveite!

Próximo Artigo
Monitor LG UltraFine 5K

Apple faz "parceria" com a LG para lançar novos monitores 4K e 5K

Posts Relacionados