O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Prédio do FBI

Apple recebeu uma carta de segurança nacional secreta dos Estados Unidos no segundo semestre de 2016; pedidos governamentais brasileiros aumentam significativamente

Desde 2013, a Apple publica semestralmente um Relatório Sobre Pedidos de Informação de Governos (Report on Government Information Requests). Trouxemos alguns números atualizados há pouco mais de um ano e, ontem, a Apple divulgou o PDF referente ao segundo semestre de 2016.

Publicidade

O grande destaque, desta vez, vai para uma carta de segurança nacional secreta (National Security Letter, ou NSL — provavelmente enviada pelo FBI ou pela NSA) que a Apple recebeu do governo americano — a primeira em sua história sem a classificação de “confidencial”. Obviamente, não temos detalhes do conteúdo dela.

Ainda sobre os Estados Unidos, do primeiro para o segundo semestre de 2016 o número total de pedidos caiu de 4.822 para 4.254, mas o número de dispositivos envolvidos (já que um único pedido pode envolver vários aparelhos) quase dobrou, de 10.260 para 20.013 — a Apple cedeu informações de 3.335 pedidos (78%). No segundo semestre de 2015, apenas como vias de comparação, tinham sido 4.000 pedidos envolvendo 16.112 dispositivos.

Também temos, no relatório, números sobre o governo brasileiro. Foram 132 requisições no segundo semestre de 2016, envolvendo 1.194 aparelhos — 76 delas (58%) atendidas pela Apple. Os números vêm crescendo bem: no segundo semestre de 2015 tinham sido 55 requisições e 357 aparelhos; no primeiro semestre de 2016, um total de 78 requisições e 591 aparelhos.

Quem quiser pode conferir esses e outros números no PDF da Apple.

via CNET

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Apple - Everyone Can Code (Swift)

"Todo Mundo Pode Programar": Apple lança novo curso acadêmico de um ano para quem quer aprender a linguagem Swift

Próximo Artigo
Thunderbolt 3

Intel vai incorporar Thunderbolt 3 nas suas próximas CPUs e isentar o pagamento de royalties para terceiros

Posts Relacionados