Google lança plataforma de realidade aumentada ARCore para bater de frente com o ARKit

Que fique claro: muito antes de nós até mesmo sonharmos com o nome ARKit, o Google já tinha embarcado na missão de levar a realidade aumentada para os aparelhos móveis. O chamado Projeto Tango, entretanto, era muito diferente da plataforma recém-revelada da Maçã, no sentido de que exigia aparelhos construídos especialmente com ele em mente, com componentes especiais e sensores sofisticados; no fim das contas, as fabricantes não compraram a ideia e o projeto não conseguiu ganhar o mundo.

Publicidade

Agora, o Google está renovando suas ambições no mundo da realidade aumentada aposentando o Tango e apresentando um novo projeto. O ARCore é, como o próprio nome já diz, a resposta da gigante de Mountain View ao ARKit, a começar pelas exigências muito mais brandas em relação aos dispositivos em que funcionará, à facilidade de implementação e ao grande potencial que apresenta a todo um universo de aparelhos Android ao redor do mundo.

As demos desse vídeo, particularmente, não me parecem ter sido lá muito bem escolhidas…

Publicidade

Apesar de ser baseado no Tango, o ARCore depende somente de sensores e peças presentes em basicamente qualquer smartphone moderno — nomeadamente, a câmera, o acelerômetro e o giroscópio, bem como o GPS em casos específicos. A primeira prévia para desenvolvedores da plataforma já foi liberada pelo Google, mas, por enquanto, ela é exclusiva para o smartphone Pixel ou para o Galaxy S8, da Samsung.

A promessa do Google é que, quando a plataforma for liberada para o grande público, ela seja suportada em mais de 100 milhões de dispositivos ao redor do mundo, de fabricantes como Samsung, LG, Huawei e ASUS — caso a expectativa confirme-se, aliás, é bom a Apple pensar em parar de dizer que o ARKit é a “maior plataforma de realidade aumentada do mundo” [Pensando melhor, talvez não — afinal, a Apple já vendeu uma quantidade bem superior a 100 milhões de iPhones 6s ou superiores e iPads Pro, certo? Talvez a estimativa do Google seja conservadora ou o ARCore realmente só funcionará nos dispositivos Android bem parrudos? Só o tempo dirá.]

GIF do ARCore

Qualitativamente, ambas as plataformas equiparam-se, com recursos e nível de refinamento similar — assim como o ARKit, o ARCore traz tecnologias de rastreamento de movimento, captação de ambiente e compreensão de luz e sombra, oferecendo a possibilidade de criações absolutamente realistas na tela dos dispositivos; a criação do Google também traz suporte a motores gráficos como o Unity e o Unreal. Claro que, na prática, teremos que ver qual das duas plataformas sai-se melhor na tarefa de introduzir elementos virtuais em cenários da vida real.

Publicidade

·   •   ·

Falando no ARKit, já que estamos aqui, que tal conferirmos mais algumas demonstrações promissoras da plataforma da Maçã? Vamos a elas.

Esculturas (quase) na vida real

Toque de gênio — esculpindo e pintando com o Apple Pencil e este aplicativo de @fabinrasheed. Vai ajudar com a tonificação do bíceps também!

Afinal, talvez o Bernini do século XXI esteja a apenas um iPad de distância… 😛

Maquiagem de mentirinha

Eu entendo que, dentro do árduo e complexo processo de escolher maquiagem, passar horas naquelas lojas enormes e perfumadas e sair com 10 tipos de batons e 15 variedades de bases na cara é uma das partes mais divertidas. Se você não estiver com a disposição de pintar-se na vida real, entretanto, adivinhe: o ARKit pode lhe ajudar.

A empresa ModiFace é a responsável pela criação de tecnologias para empresas de beleza e cosméticos que aplica demonstrações dos produtos diretamente nos rostos dos/das clientes. A companhia, inclusive, afirma já ter vários parceiros de grande porte fazendo testes com sua tecnologia — os primeiros aplicativos para os consumidores finais, entretanto, só sairão em setembro, junto à disponibilidade do iOS 11.

Uma invasão zumbi na sua casa

The Walking Dead conseguiu sozinha a proeza de acabar com a mania dos zumbis ao transfigurar-se, bom, numa série horrorosa depois da sexta temporada. Isso não significa, entretanto, que desenvolvedores ao redor do mundo não estejam divertindo-se com estas criaturas:

O ARZombi, jogo que chegará em breve ao iOS, é a demonstração perfeita disso. A estética aqui é ligeiramente cartunesca, mas, de qualquer forma, não deixa de ser bem divertido ver os mortos-vivos invadirem a sua casa, não é mesmo?

·   •   ·

Eu só quero ver estes apanhados daqui a alguns meses, quando o ARCore tiver ganho tração no mundo dos desenvolvedores. Quem será que ficará com a vantagem em (mais) essa briga épica?

via The Verge, MacRumors

Posts relacionados

Comentários