Apple, Google, Facebook e outras se juntam em carta aberta para pedir a proteção de jovens imigrantes [atualizado]

Sabemos que a posição de Donald Trump em relação a imigrantes é bastante rígida e que, em um dos seus comunicados, o CEO da Apple já revelou seu descontentamento quanto a isso.

Publicidade

Enquanto todo o mundo espera a decisão do presidente americano em relação ao programa Deferred Action for Childhood Arrivals (DACA) — que protege jovens levados aos Estados Unidos ilegalmente (os chamados “dreamers” — ou “sonhadores”, em bom português) —, diversos CEOs e executivos de empresas de tecnologia assinaram uma carta aberta a fim de que Trump possa preservar o programa.

A menos que atuemos agora para preservar o programa DACA, todos os 780 mil jovens trabalhadores perderão sua permissão para trabalhar legalmente neste país e cada um deles estará no risco imediato de deportação. Nossa economia perderia US$460,3 bilhões do PIB nacional e US$24,6 bilhões em contribuições fiscais da Previdência Social e da Medicare. Os sonhadores são vitais para o futuro das nossas empresas e economia. Com eles, crescemos e criamos empregos. Eles são parte da razão pela qual continuaremos a ter uma vantagem competitiva global.

Dentre os grandes nomes de executivos que assinaram essa carta aberta, estão Tim Cook (Apple), Satya Nadella (Microsoft), Reed Hastings (Netflix), Mark Zuckerberg (Facebook), Sundar Pichai (Google), Laurene Powell Jobs (Emerson Collective) e vários outros.

A expectativa é de que Trump anuncie hoje uma mudança de política em relação à DACA, que provavelmente será consoante às outras decisões do presidente; ou seja, é possível que ele deixe de conceder permissões de trabalho aos chamados “sonhadores”. Se de fato essa mudança ocorrer, esses jovens poderão permanecer no país somente até que suas licenças de trabalho expirem, não podendo mais renová-las.

via Recode

Atualização 04/09/2017 às 09:05

Para reafirmar sua posição diante dos fatos, Tim Cook publicou ontem (3/9) um tweet revelando o número de empregados da Apple que estão debaixo da proteção do programa DACA, os chamados “Dreamers” (“Sonhadores”).

Publicidade

250 dos meus colegas na Apple são #Dreamers. Eu estou com eles. Eles merecem nosso respeito como iguais e uma solução enraizada nos valores americanos.

Ao contrário do que se pensava, a decisão de Donald Trump ainda não foi revelada, porém o presidente contou à imprensa que seu desejo era de terminar o programa. De acordo com o Recode, a decisão deverá ser anunciada amanhã (5/9).

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…