O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Mais detalhes sobre o HomePod: controles por gestos, cobertura do AppleCare+, uso em outros países e mais! [atualizado: FLAC]

HomePod

Finalmente! Hoje mais cedo, depois de muita espera, ficamos sabendo dos detalhes de lançamento do HomePod, o primeiro alto-falante inteligente da Apple. Agora, como era de se esperar, mais uma série de detalhes acerca do dispositivo estão pipocando por aí. Nós, é claro, vamos dar uma olhada em todos eles.

Publicidade

Como relatou o 9to5Mac, a Apple divulgou um guia básico de utilização do HomePod e, com ele, detalha como é possível controlar o alto-falante com gestos na superfície sensível ao toque no topo do dispositivo. Sem surpreender ninguém, os gestos são muito parecidos com os que já existem nos EarPods: quando uma música estiver tocando, é possível pausar ou retomar a reprodução com um toque; dois toques pulam a faixa, enquanto três retornam à anterior.

Gestos do HomePod

Além do comando “E aí, Siri” (“Hey, Siri”), usuários podem tocar e segurar a superfície para ativar a assistente digital. Durante a reprodução, a tela superior também exibirá botões de “+” e “-“, que o usuário pode tocar ou segurar para aumentar ou diminuir o volume.

Publicidade

A Apple também ofereceu mais detalhes acerca do uso do HomePod como viva-voz. No comunicado para a imprensa sobre o dispositivo, destrinchado pelo nosso amigo Guilherme Rambo, a empresa afirma que, em conjunto a um iPhone, o alto-falante pode ser utilizado em chamadas com “vívida e clara qualidade de áudio”, mas não poderá realizar ou receber ligações por si só — é necessário fazer ou atender à chamada no iPhone e repassá-la para o HomePod em seguida.

Felizmente, o uso do dispositivo por múltiplos usuários parece ser bem simples (o que era esperado, considerando o caráter doméstico do HomePod). Qualquer pessoa na casa que esteja numa chamada no iPhone poderá repassá-la para o alto-falante sem grandes complicações uma vez que ele esteja configurado; a mesma regra vale para a Siri e para quando os moradores estiverem ouvindo músicas no Apple Music (pela conta cadastrada no aparelho, isto é).

HomePod

Falando em Apple Music, é bom notar que a reprodução nativa do HomePod não contempla apenas o serviço de streaming da Maçã. Usuários também poderão tocar músicas adquiridas na iTunes Store, bem como reproduzir a rádio Beats 1 ou podcasts diretamente pelo alto-falante, sem precisar recorrer ao AirPlay (que será necessário, por exemplo, para outras plataformas de música como o Spotify).

Publicidade

Um ponto importantíssimo para usuários brasileiros — e de todos os outros países que não receberão o HomePod no seu lançamento inicial (ou seja, o mundo todo exceto EUA, Reino Unido e Austrália) — é a possibilidade de o alto-falante funcionar em outros territórios, que não aqueles onde já foi oficialmente lançado. Como era esperado, sim, o aparelho poderá funcionar em qualquer lugar — contanto que seja em inglês, ou nos idiomas que forem gradualmente sendo adicionados (os próximos serão francês e alemão, considerando que o HomePod será lançado na França e na Alemanha ainda na primavera do hemisfério norte).

HomePod

Por fim, um assunto importante a ser tratado: AppleCare+. O plano de garantia estendida do HomePod custará US$39, como o 9to5Mac descobriu em um documento distribuído às lojas da Maçã. O valor estende a garantia do dispositivo por dois anos e cobre até dois incidentes de dano acidental que comprometam seu funcionamento (danos estéticos não entram na jogada) — para cada um desses reparos, será necessário desembolsar mais US$39.

Publicidade

Um bônus interessante é que a garantia cobre também produtos AirPort (você achou que eles estavam mortos, né?) e, como de costume, traz o velho suporte telefônico que ajuda o usuário a configurar os produtos.

Atualização, por Eduardo Marques 24/01/2018 às 21:53

Assim como as Apple TVs (quarta geração e 4K) e os iPhones 7/7 Plus, 8/8 Plus e X, o HomePod também contará com suporte à reprodução de arquivos de áudio FLAC.

FLAC, para quem não conhece, é acrônimo para Free Lossless Audio Codec, ou Codec de Áudio Livre Sem Perdas. Na prática, estamos falando de um codec de compressão de áudio sem perda de informação — ao contrário dos formatos MP3 e AAC, que removem algumas informações do fluxo de áudio a fim de tornar o arquivo mais leve.

Em se tratando de um alto-falante de alta qualidade, a capacidade de reproduzir arquivos nesse formato era mais do que esperada.

via 9to5Mac

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Família de produtos com os novos sistemas operacionais

Apple libera as versões finais do iOS 11.2.5, do macOS High Sierra 10.13.3, do watchOS 4.2.2 e do tvOS 11.2.5 [atualizado 5x: iTunes 12.7.3 e mais]

Próximo Artigo
iPhones 2018 KGI Securities

Rumor: iPhone de 6,1" com LCD, uma câmera traseira, moldura de alumínio e sem 3D Touch seria a opção mais barata de 2018

Posts Relacionados