O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Kardiaband

Novos estudos indicam amplo potencial médico da pulseira KardiaBand pro Apple Watch, incluindo detecção de hipercaliemia

Talvez você lembre da KardiaBand, primeiro acessório para o Apple Watch (mais precisamente, uma pulseira especial para o reloginho) aprovado pela FDA1 que comentamos aqui há alguns meses.

Publicidade

A proposta principal do sensor é oferecer testes de ECG (eletrocardiograma) quase instantâneos para seus usuários; hoje, dois estudos diferentes mostram que a KardiaBand não só é muito apta a essa tarefa como ainda tem outro potencial muito forte na área médica.

O primeiro dos estudos foi realizado pela AliveCor (fabricante da KardiaBand) em parceria com a Cleveland Clinic e determinou que o acessório consegue detectar episódios de fibrilação atrial com 93% de sensibilidade e 94% de especificidade — os mesmos índices apresentados num exame comum de ECG; se os dados coletados em tempo real forem analisados por um médico, esse índice chega a 99%.

Com isso, a AliveCor pode vender seu produto com mais um atestado deveras convincente (depois da aprovação pela FDA) de que sua função principal funciona a contento e, surpreendentemente, com uma eficácia similar à de um exame completo. Quem também deve estar comemorando, claro, é a Apple — que vê seu produto começar a se tornar uma plataforma completa de saúde e acompanhamento médico.

Publicidade

E tudo isso pode expandir-se ainda mais, se levarmos em conta o segundo estudo compartilhado hoje — este, realizado pela Mayo Clinic. Os pesquisadores descobriram que a combinação de um dos dispositivos de ECG da AliveCor (a KardiaBand inclusa) com tecnologias de inteligência artificial podem detectar, com sensibilidade de 90% a 94%, episódios de hipercaliemia — casos em que a concentração de potássio no sangue atinge níveis acima dos considerados saudáveis e pode indicar complicações, como problemas no coração, disfunção renal ou diabetes.

A descoberta é importante principalmente porque, até hoje, a única forma de detectar o nível de potássio no organismo de um indivíduo é por meio da coleta de sangue; um método não-invasivo de obter essas informações constante e precisamente seria uma grande revolução no acompanhamento de pacientes de uma série de condições — algo parecido com o que a Apple está tentando desenvolver na área de diabetes para acompanhamento da glicemia.

Os prospectos são interessantes, não? A quem se interessou, a KardiaBand pode ser adquirida no site da AliveCor ou na Amazon americana por US$200.

via AppleInsider

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Rihanna

Rihanna torna-se a primeira artista mulher a superar a marca de 2 bilhões de músicas transmitidas pelo Apple Music [atualizado]

Próximo Artigo
Apple Store - Morumbi

Apple atualiza diretrizes do programa MFi e agora permite acessórios com entrada USB-C e cabos Lightning-3,5mm

Posts Relacionados