O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Jimmy Iovine
Jimmy Iovine, chefão do Apple Music

Após negar saída, Jimmy Iovine poderá assumir cargo mais afastado no Apple Music

As recentes notícias envolvendo Jimmy Iovine e sua ligação com o Apple Music já estão ganhando ares de novela.

Publicidade

Tudo começou no início do ano, quando duas reportagens indicaram a saída próxima do produtor musical, um dos chefões da plataforma de streaming junto a Eddy Cue e Dr. Dre; em seguida, o próprio Iovine veio a público para dizer que não tinha nenhum plano de deixar o Apple Music e classificar as reportagens anteriores como “fake news”. Agora, parece que temos mais um desdobramento na história.

De acordo com o Wall Street Journal1, que cita fontes próximas do assunto, Iovine não vai exatamente deixar o Apple Music, mas planeja para muito breve uma saída do seu cargo de chefia para assumir um papel muito mais afastado, de conselheiro. A transição já estaria, inclusive, marcada para agosto próximo — período em que o executivo poderá retirar um pacote de ações a que tem direito.

São várias, as razões que estariam levando o produtor a tomar essa decisão. Além de querer passar mais tempo com a família, Iovine teria sofrido para adaptar-se à cultura “cada vez mais corporativa” da Apple, segundo palavras das fontes ouvidas pela reportagem; aparentemente, ele sentia-se muito mais confortável no ambiente menor e mais rebelde da Beats antes da aquisição por parte da Maçã.

Publicidade

Aliás, essa é uma questão que parece ter atingido vários dos principais nomes trazidos pela Apple na aquisição da fabricante de headphones. Segundo o WSJ, de lá pra cá, caras importantes como o músico Trent Reznor (do Nine Inch Nails), o ex-CEO Ian Rogers e o próprio Dr. Dre afastaram-se da Apple total ou parcialmente pela falta de familiaridade com o estilo da empresa.

No caso de Iovine, a mudança tornará o produtor uma figura menos frequente em Cupertino e nas keynotes da Maçã, mas ainda assim razoavelmente atuante no desenvolvimento do Apple Music por meio de conselhos e supervisões à distância — na prática, entretanto, a ideia seria construir uma saída progressiva, mais suave à imagem da empresa que um pedido de demissão abrupto.

O Apple Music, por sua vez, não terá muitas mudanças no seu comando: de acordo com a matéria, na realidade do dia-a-dia o serviço é comandado pelos executivos-sênior Robert Kondrk (oficialmente, responsável pela supervisão do Apple Music e do iTunes) e Jeff Robbin (supervisor das equipes de produtos e engenharia). Eles dois, claro, continuam onde estão.

via 9to5Mac

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Comparativo para blogs

Qual é o melhor aplicativo para escrever em blogs? Confira o nosso comparativo!

Próximo Artigo
Jogo Infinity Blade III para iOS

Promoções do dia na App Store: Infinity Blade, Back to Bed, Kiwi for Gmail e mais!

Posts Relacionados