O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Empregado da Apple faz trabalho voluntário em escola em Cork, Irlanda

Programa de voluntariado da Apple já gerou mais de US$365 milhões para ONGs

Você já ouviu falar no Giving? Trata-se de um programa interno de voluntariado da Apple que, entre outras ações, incentiva empregados a fazer doações a instituições de caridade (a Apple contribui com o mesmo valor a cada doação registrada a uma das ONGs1 participantes do programa) e participar do dia a dia dessas instituições, com benefícios para funcionários com horas de voluntariado.

Publicidade

Talvez você nunca tenha ouvido falar no programa porque não é o tipo de coisa que a Apple costuma divulgar com tanta força — mas é inegável que ele faz a diferença, como mostrou esse comunicado publicado hoje pela Maçã.

Segundo a Apple, o Giving já gerou, nos seus oito anos de existência, mais de US$365 milhões em doações a instituições de caridade; destes, mais de US$125 milhões foram doados somente ao longo de 2018. O ano passado também viu os empregados da Maçã participarem de atividades voluntárias por mais de 250.000 horas em ONGs ao redor do mundo.

Falando em “ao redor do mundo”, a Apple notou que é uma das únicas empresas globais que levam seu programa de voluntariado à China: por lá, 32 instituições locais são elegíveis para receber os incentivos de doações da Maçã. Uma delas é a Fundação Chinesa de Combate à Pobreza, que, só em 2018, ajudou mais de 175.000 pessoas em situações de risco ou vítimas de desastres.

Publicidade

O comunicado da Maçã também destacou algumas iniciativas muito legais dos seus empregados, como a dos voluntários do campus de Cork (Irlanda), que, uma vez por semana, visitam a escola local Terence MacSwiney (uma das mais desfavorecidas do país) para ajudar no ensino de fotografia, música, vídeo, linguagens de programação e desenho.

Como declarou o diretor da escola, Phil O’Flynn:

Nós temos muitos estudantes que estão com todas as chances viradas contra eles. Mas esse programa ajudou a educá-los, e nós descobrimos talentos que nunca soubemos que eles tinham. […] Você precisa criar esperança, não importa o contexto em que você trabalhe. Às vezes, você precisa de uma ajudinha nisso, e é exatamente o que o programa faz — ele levanta a escola.

Como destacamos no Instagram do MacMagazine, quem também fez visita a uma escola (a Dorsa Elemantary, em San Jose, EUA) recentemente foi o CEO Tim Cook, que aproveitou o Dia de Martin Luther King para pedir que mais pessoas entrem em atividades voluntárias e contribuam para um mundo melhor.

Publicidade

Incrível, não? 😊

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Conceito de iPhone 11

Vídeo: novo conceito de "iPhone 11" traz ideias polêmicas

Próximo Artigo
Pulseira especial do Apple Watch para funcionários que concluírem o desafio de 2019

Mais uma vez, Apple realiza desafio para empregados com círculos do Watch

Posts Relacionados