O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Trabalhadores da Hon Hai/Foxconn
Qilai Shen/Bloomberg

Foxconn está mesmo interessada em fabricar iPhones na Índia

No fim do mês passado, comentamos que a Apple deverá fabricar iPhones topos-de-linha na Índia para tentar recuperar a sua expressividade no mercado de lá. Para isso, a companhia deverá aproveitar de uma possível grande expansão da Foxconn no país — que pode já estar em progresso, como divulgou o Wall Street Journal1.

Publicidade

De acordo com a notícia mais recente, a principal fornecedora da Apple está considerando construir ainda mais fábricas na Índia como uma forma de “diversificar sua cadeia de suprimentos para longe da China”, onde a maioria das instalações da empresa está inserida. Para confirmar (ou não) a expansão no país, os executivos da fornecedora estão planejando visitá-lo após o Ano Novo Lunar (5 de fevereiro) para discutir esses planos com o governo e outras empresas locais.

Como comentamos, a Foxconn deverá assumir a fabricação dos modelos flagship da Maçã em vez da Wistron, outra fornecedora parceira da gigante de Cupertino responsável pela produção dos iPhones 6s, 6s Plus e SE na Índia. Os problemas, no entanto, estão relacionados com a qualidade da mão de obra e a infraestrutura indiana, como apontou um trecho da matéria do WSJ:

Do lado negativo, disseram as pessoas [familiarizadas com o assunto], os trabalhadores indianos não são tão habilidosos em manufatura de precisão quanto seus colegas chineses e a infraestrutura da Índia fica atrás daquela na China. Além disso, eles disseram que a Índia terá que fazer mais para desenvolver sua cadeia de fornecimento de smartphones para competir com a China, onde Pequim e governos locais trabalharam para elevar o valor das suas fábricas na cadeia de produção.

Além de mirar o aumento nas vendas de iPhones na Índia com a fabricação de iPhones no país (ao evitar uma tarifa que adiciona 20% ao custo final dos aparelhos importados da China), a Apple tenta fugir das tensões comerciais entre os EUA e a China — que estão em um período de calmaria que deverá durar até março, pelo menos.

via Cult of Mac

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Apple Pay sendo usado em loja

Apple Pay já é aceito em 74 das 100 maiores lojas dos EUA

Próximo Artigo
Amadine, editor gráfico vetorial da BeLight Software

Amadine é um editor vetorial para macOS destinado a iniciantes e amadores

Posts Relacionados