O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Dados de saúde de veteranos serão armazenados no iPhone

Há alguns meses, comentamos aqui a intenção da Apple de expandir o recurso Registro de Saúde para a enorme população de veteranos de guerra dos Estados Unidos. Hoje, os planos da Maçã foram confirmados e serão colocados em prática no verão do hemisfério norte.

Publicidade

Dados de saúde de veteranos no Registro de Saúde do iOS

Por meio de uma parceria com o U.S. Department of Veterans Affairs (departamento do governo responsável por prestar suporte aos veteranos, conhecido como “VA”), a população de ex-combatentes terá acesso à plataforma de saúde da Apple e poderá reunir, em um só lugar, todas as suas informações médicas como resultados de exames, receitas, medicações, alergias, procedimentos vitais, registro de vacinas e muito mais.

O VA é o maior provedor de saúde dos EUA, com mais de 9 milhões de veteranos usufruindo dos seus serviços médicos em mais de 1.200 hospitais, consultórios e clínicas no país. Atualmente, mais de 100 instituições médicas dos EUA já fazem parte do programa e mais estão embarcando na plataforma da Apple a cada dia.

Publicidade

No Twitter, Tim Cook celebrou o anúncio:

É uma honra contribuir para a melhoria da assistência médica aos heróis americanos.

A Apple notou que a entrada no Registro de Saúde representa a primeira vez que o VA terá acesso a uma plataforma unificada de registros médicos. Por mais que isso possa significar um certo desafio na transição (uma vez que o órgão deve ter documentos em papel de décadas atrás, inclusive de veteranos ainda vivos), a mudança pode ser muito positiva para uma parcela significativa da população dos EUA — afinal, como opinou o COO da Apple, Jeff Williams, “pacientes têm conversas mais produtivas com seus médicos quando têm melhor acesso às suas informações de saúde”.

Bacana, não?

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Lançamento do iPhone XS

Usuários estão demorando, em média, quatro anos para trocar de iPhone

Próximo Artigo
Mulher asiática com AirPods nos ouvidos

Apple vendeu mais AirPods que iPhones em seus dois primeiros anos de vida

Posts Relacionados