O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Produtos diversos da Apple em ângulo - iPhone XR rosa, iPhone XS com capa rosa e Apple Watch Series 4

Preços altos fizeram a receita global de smartphones subir em 2018

2018 foi um ano complicado para as fabricantes de smartphones; como comentamos, algumas firmas de análise divulgaram que houve uma retração/desaceleração no mercado. Mas veja só: por outro lado, a GfK divulgou que o mercado de fato encolheu, mas que isso não implicou na diminuição da receita global.

Publicidade

De acordo com o relatório [PDF], embora a demanda global por smartphones tenha caído 3% em 2018 (para 1,44 bilhão de dispositivos), as vendas em si somaram mais de US$522 bilhões, um aumento de quase 5% em relação ao ano anterior. As responsáveis por alavancarem a receita global de smartphones foram as próprias fabricantes, que aumentaram o preço médio dos aparelhos.

Nesse sentido, cerca de 12% (ante 9% em 2017) dos flagships vendidos durante o ano passado custaram mais de US$800. O segmento de aparelhos que custam entre US$150 e US$400 continua o maior, com 46% das vendas globais em 2018 (um aumento de 2% em relação ao ano anterior).

Outro estudo da GfK analisou a tendência dos consumidores acerca do que é levado em consideração na hora de comprar um smartphone. Os usuários não só preferem ter menos dispositivos, mas aparelhos de mais qualidade, como também “valorizam mais as experiências do que a posse”. Em alguns casos, câmeras de vários megapixels, telas e armazenamento interno maiores não estimulam tanto a demanda por novos modelos.

Publicidade

Nossa pesquisa mostrou que, embora os novos recursos dos smartphones tenham poder de computadores e recursos com desempenho comparáveis a laptops, essas especificações de ponta ainda precisam ser convertidas em novas experiências.

Mais uma vez, parte da culpa pelo declínio do mercado de smartphones foi atribuída à China, já que o país é o maior polo consumidor desses dispositivos do mundo. Segundo a GfK, 60% do total de smartphones vendidos dentro do país foram produzidos por marcas locais (como Huawei, Xiaomi, Oppo e VIVO), o que espremeu as marcas estrangeiras e reduziu em 19% o número de dispositivos vendidos no país.

No mesmo relatório, a firma destacou que as vendas de smartwatches cresceram 16% em 2018, lideradas, naturalmente, pelo Apple Watch. A receita global desse mercado subiu 35% e a demanda foi impulsionada pela ascensão dos vestíveis habilitados com conectividade celular, que foram responsáveis por 17% do total das vendas desses gadgets.

via 9to5Mac

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
juice pack access para iPhone XR

mophie lança cases com bateria para os iPhones XS, XS Max e XR

Próximo Artigo
Mulher árabe em aeroporto

Congressistas dos EUA cobram remoção de aplicativo saudita da App Store

Posts Relacionados