O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple cancela planos de flagship em Melbourne e de loja em Tel Aviv

Render de como será a Apple Store da Federation Square em Melbourne
Render de como será a Apple Store da Federation Square em Melbourne

É, Apple… nem todas as disputas resultam em vitórias. Hoje, temos não uma, mas duas notícias de planos relativos a lojas da empresa cancelados por forças exteriores — e não, nenhuma delas inclui o projeto da loja de Estocolmo que, pelo visto, também já foi por água abaixo. Seriam as rebarbas do inferno astral da Maçã?

Publicidade

Melbourne

Novo projeto da Apple Federation Square, em Melbourne, Austrália
Os dois projetos enviados pela Apple para a loja na Federation Square

O caso da Apple Federation Square já se arrastava há tempos: há mais de um ano, noticiamos pela primeira vez a oposição da prefeitura e da população da cidade à loja, que, segundo um representante, “parecia uma cabana da Pizza Hut”. Depois de alterar o projeto e encontrar vários outros obstáculos, entretanto, os planos estão definitivamente cancelados, como informou o The Age.

O golpe de misericórdia na loja que nunca será foi um comunicado da Heritage Victoria, agência do governo local responsável pela preservação do patrimônio histórico do estado. O órgão recusou a permissão para demolição do Yarra Building, o prédio que se situa no local onde a Apple Store se localizaria — decisão, aliás, que já era esperada depois que a Câmara Municipal de Melbourne votou pela mesma determinação no início do mês.

Segundo a Heritage Victoria, a loja da Apple na Federation Square seria “visualmente dominante” e resultaria em “um impacto inaceitável e irreversível no significado da herança cultural” da praça; os efeitos negativos da construção, segundo a agência, superariam com folga os benefícios, incluindo econômicos. O Yarra Building, é bom notar, abriga a sede e o museu do Koorie Heritage Trust, uma ONG sem fins lucrativos dedicada a proteger e preservar a cultura aborígene do sul da Austrália.

Federation Square em Melbourne
Federation Square com a proposta de loja da Apple

A Apple emitiu um comunicado padrão falando sobre o cancelamento:

Ao mesmo tempo em que nós estamos desapontados por não conseguir continuar com os planos para a Federation Square, continuamos comprometidos a servir nossos clientes em Melbourne e em toda a Austrália.

De fato, não dá para dizer que os cidadãos de Melbourne ficarão num mato sem cachorro: a Apple tem cinco lojas na cidade ou em sua região metropolitana — todas elas, entretanto, estão longe de serem “flagships globais” como o projeto que a Maçã tinha para a Federation Square. Se a perda é significativa, bom… depende do seu ponto de vista.

Tel Aviv

Acharam que os planos frustrados da Apple se resumem à Oceania? Pois acharam errado: de acordo com o jornal Haaretz, a Maçã abandonou os planos de construir sua primeira loja em Israel — mais precisamente, na sua capital, Tel Aviv. O motivo? Simplesmente porque nenhum espaço comercial no país estava disposto a aceitar suas condições.

Azrieli Sarona Tower, em Tel Aviv (Israel), onde a Apple abriria uma loja
Azrieli Sarona Tower, ao centro

Segundo o jornal, o espaço mais recente da Apple para construir sua loja foi a Azrieli Sarona Tower, um arranha-céu de 61 andares em Tel Aviv. Conversas foram iniciadas com a empresa que administra o espaço, mas rapidamente encerradas por conta de divergências — especialmente em questões financeiras, já que supostamente a empresa teria exigido uma ajuda para recuperar seus custos de marketing e inventário provenientes da construção.

Aparentemente, esse caso não é inédito: a Maçã já teria tentado encontrar outros locais em Tel Aviv anteriormente para iniciar o projeto da sua primeira loja do país, mas não obteve sucesso em nenhum deles por conta de suas exigências consideradas inaceitáveis pelos donos de espaços comerciais. Com os repetidos tombos, a Apple teria cancelado definitivamente a ideia de marcar presença em Israel.

Publicidade

Como lembrou o 9to5Mac, a Apple é notoriamente osso duro de roer com esse tipo de negociação. A empresa sabe que seus projetos dão prestígio, visibilidade e tráfego aos locais onde serão construídos e, por isso, coloca suas condições na estratosfera — em alguns casos, inclusive, exigindo períodos inteiros de aluguel grátis. Os israelenses, pelo visto, não se impressionaram.

Cherry Hill

Como nem tudo pode ser negativo, a Maçã pelo menos encontrou sucesso para reformar uma das suas lojas: a Apple Cherry Hill, no estado americano de Nova Jersey.

Apple Cherry Hill, em Nova Jersey (EUA)
Apple Cherry Hill atualmente

As informações ainda não são definitivas, mas segundo o jornal Courier Post, tudo indica que a empresa de Cupertino está realmente mexendo os pauzinhos: em uma reunião recente do Escritório de Planejamento de Cherry Hill, foi detalhada a proposta de renovação para abertura de uma “loja flagship” de uma empresa não identificada, mas que atualmente ocupa cerca de 550m² dentro do shopping center onde a reforma será feita.

Juntando essa informação com os renders divulgados do projeto, fica fácil confirmar que é realmente a Apple que está colocando o plano em prática. A (suposta) nova loja da Maçã dobraria de tamanho e se mudaria de um espaço interno do shopping para uma área com entradas internas e externas, onde atualmente está localizada uma loja da The North Face.

Supostos renders da nova Apple Cherry Hill

É bom notar que os renders aqui apresentados parecem já ter uma certa idade e podem não representar fielmente o resultado final da loja — como se sabe, afinal, a Apple já abandonou esse estilo com placas de metal e lightboxes, dando ênfase a materiais naturais, como pedra e madeira, em suas construções dos últimos anos.

Caso os planos se concretizem, a Apple Cherry Hill será apenas a 2ª de 11 lojas no estado a ser reformada e adequar-se aos padrões estéticos vigentes no varejo da Maçã. Para isso, claro, teremos de aguardar: ainda não há qualquer movimentação de máquinas no espaço, e qualquer construção do tipo levaria pelo menos um ano para ser concluída.

via Cult of Mac, 9to5Mac

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Fiete World

Promoções do dia na App Store: Fiete World, Videocraft, QuickLinks e mais!

Próximo Artigo
Spotify vs. Apple Music

Agora sim: Apple Music ultrapassa Spotify em usuários pagantes nos EUA

Posts Relacionados