O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Evento Disney+

Disney+ tem data de lançamento divulgada e estará disponível em dispositivos da Apple

Não faz nem um mês que a Apple anunciou seu serviço de streaming de vídeos (o Apple TV+) e ele já tem um outro (grande) concorrente: a Disney.

Publicidade

Nesta semana, a companhia do famoso produtor cinematográfico americano anunciou sua investida no mercado de vídeos sob demanda com o lançamento do seu aguardado próprio serviço, o Disney+.

Tudo começa em 12 de novembro. Para mais informações: di.sn/6006EjA3I #DisneyPlus

O serviço estará disponível a partir do dia 12 de novembro, nos Estados Unidos, por US$7 mensais (ou US$70 anuais), e a Disney afirma que “expandirá rapidamente sua disponibilidade em todo o mundo”, com planos de lançá-lo em toda a América do Norte, na América do Sul, na Europa e na Ásia-Pacífico até 2021. Infelizmente, a previsão oficial para a América Latina (incluindo Brasil) é somente entre o final de 2020 e início de 2021, mesmo.

A empresa detalhou, ainda, alguns dos conteúdos que serão disponibilizados no serviço a partir do aplicativo do Disney+, o qual abrigará não só as produções originais da gigante do cinema, mas também o conteúdo das suas marcas de entretenimento, incluindo Pixar, Marvel, Star Wars e National Geographic.

Publicidade

Quanto ao app, podemos dizer que a interface do Disney+ (incluindo a versão para a web) se assemelha à versão “antiga” do app Apple TV, com as principais produções (ou mais recentes) em destaque no topo, e as marcas da empresa separada por blocos seguido pelo carrossel de filmes e séries.

Emocionado em compartilhar em primeira mão o Disney+ com vocês!

O app, inclusive, provavelmente estará disponível por meio de “distribuidores tradicionais de aplicativos, sendo a Apple um deles”, de acordo com o CEO1 da Disney, Robert Iger. Além das plataformas da Apple (iOS e tvOS, pelo menos), o diretor disse que os usuários poderão se inscrever para o Disney+ pelo Roku e pelo PlayStation, mas se absteve de nomear outros produtos e serviços.

2

Vale notar que Iger compõe o conselho de administração da gigante de Cupertino desde 2011, e apesar dos burburinhos de que o executivo poderia deixar a Maçã por conflito de interesses, ele afirmou para a Bloomberg que está ciente de sua “responsabilidade para com os acionistas da Apple como membro do conselho”.

Além de disponibilizar suas maiores produções, a Disney anunciou que todas as 30 temporadas de “The Simpsons” serão incluídas no catálogo do serviço, bem como programas exclusivos da Fox e mais de 7.500 episódios de televisão e 500 filmes. Durante o primeiro ano, o Disney+ ganhará, ainda, mais de 25 séries originais e 10 filmes, incluindo documentários e especiais (confira a lista completa de novidades aqui).

Publicidade

Com o lançamento do Apple TV+ previsto para o outono (do hemisfério norte), ele poderá ser disponibilizado na mesma época que o Disney+. Como sabemos, a Apple não forneceu uma data de lançamento específica do seu serviço de streaming, mas disse que ele será lançado entre setembro e dezembro.

A Maçã também ainda não anunciou nada sobre quanto cobrará pela assinatura do Apple TV+, então certamente os US$7 mensais do Disney+ colocarão uma pressão não só sobre ela, mas principalmente sobre a Netflix que custa hoje US$13 mensais nos EUA. A briga será boa — até porque, embora os conteúdos entre os serviços sejam distintos, apenas uma parcela de usuários estará disposta a pagar assinaturas mensais por todos eles.

via TechCrunch

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Novo passo extra para confirmação de assinaturas no iOS

iOS agora tem um passo extra para confirmação de assinaturas

Próximo Artigo
iCloud.com

Aviso: recurso Buscar Meu iPhone não requer autenticação de dois fatores

Posts Relacionados