O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Tim Cook na keynote da WWDC19

Tim Cook fala sobre o “Sign in with Apple” enquanto executivos discutem o iPadOS em entrevistas

Os dias após eventos da Apple sempre têm suas peculiaridades: muitas descobertas de desenvolvedores e early-adopters fuçando nos novos produtos e sistemas, elogios e reclamações de todos os lados e, claro, entrevistas a rodo dos principais executivos da empresa. Claro que não poderia ser diferente nessa ressaca da WWDC19.

Publicidade

Falando com o jornalístico CBS Evening News, Tim Cook concentrou-se no assunto que tem regido todas as suas entrevistas recentes: privacidade. Mais especificamente, o CEO falou sobre a nova ferramenta “Sign in with Apple”, que dá uma alternativa de autenticação rápida a usuários de apps sem comprometer sua privacidade, como as opções similares do Google e do Facebook.

Sign in with Apple no iPadOS 13

Segundo Cook, o motivo da novidade não foi peitar ou criar um contraponto às práticas ditas irresponsáveis dos seus concorrentes, como muito se especulou nas horas seguintes ao anúncio. A ideia da Apple seria simplesmente focar na privacidade do usuário para empoderá-lo:

Publicidade

Sabe, nós não estamos provocando ninguém. Nós focamos no usuário. E o usuário quer a capacidade de navegar pelas mais diversas partes da internet sem estar sob vigilância constante. Nós estamos avançando com as políticas de proteção à privacidade — e eu acho que esse é um pedido muito razoável que as pessoas fazem.

Mesmo garantindo que o anúncio não foi motivado pela concorrência, Cook não pôde deixar de falar sobre os escândalos de privacidade em que o Facebook tem se metido.

As pessoas estão se ofendendo mais com isso. Eu acho isso bom, porque nós precisamos expôr esse assunto. Dá para imaginar um ambiente onde todo mundo começa a perceber que não há privacidade — e, se não há privacidade, sua liberdade de expressão some. Porque agora você vai pensar sobre como todo mundo vai ficar sabendo de tudo que você fizer. Isso não é bom para o país, nem para a democracia.

Cook não comentou, entretanto, a polêmica decisão da Apple de tornar o “Sign in with Apple” obrigatório para todos os apps que queiram incluir botões de autenticação — isto é, quem quiser colocar (ou manter) um botão de “Fazer Login com o Facebook/Google” em seu app terá, obrigatoriamente, de incluir a opção análoga da Maçã. Alguns desenvolvedores consideraram a decisão autoritária e monopolística.

A entrevista completa de Cook com o jornalístico será transmitida amanhã — e nós estaremos aqui para comentar quaisquer outras declarações relevantes, claro.

Executivos falam sobre o iPadOS

Enquanto Cook falou sobre privacidade, o vice-presidente sênior de engenharia de software Craig Federighi e o vice-presidente de tecnologia de software Bud Tribble sentaram-se com a CNET para compartilhar detalhes sobre esses e outros anúncios realizados na WWDC19.

Federighi, por exemplo, discorreu um pouco mais sobre a decisão da Apple de criar o iPadOS como um sistema “irmão” do iOS, porém com características próprias:

Ele se tornou uma experiência verdadeiramente distinta. Não é uma experiência de iPhone nem de Mac. O nome é um reconhecimento disso. Nós expandimos o domínio onde as pessoas podem dizer que o iPad é a melhor solução.

Tela inicial do iPad com Modo Escuro no iPadOS 13

Tribble, por sua vez, também falou sobre o “Sign in with Apple”, defendendo seus controles aprimorados de privacidade.

Publicidade

Não é algo absurdo dizer “ei, seria ótimo ter isso [autenticação rápida] sem a parte da coleta de dados”. Todo o nosso ponto de vista está baseado em dar mais controle ao usuário em coisas como seus dados pessoais.

Tribble deu esse e outros exemplos, como o novo recurso do iOS 13 que dará ao usuário a opção de permitir que um app detecte sua localização apenas uma vez, para afirmar que “a Apple fez mais do que a maioria para levar a indústria adiante e tem sido um exemplo de como fazer isso”.

O executivo tocou também em outros assuntos relacionados à privacidade, como a nova configuração padrão do Safari que reduz a ação de trackers e os novos recursos de segurança do HomeKit (bem como os roteadores certificados pelo padrão), todos destinados a proteger a privacidade — e a integridade — do usuário: “A última coisa que você quer é sua casa com lâmpadas e interruptores abertos para a internet”, afirmou Tribble.

via AppleInsider, MacRumors

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Podcast #211 (MacMagazine no Ar) num iPhone sobre mesa com café e fones de ouvido

Acompanhe o nosso podcast especial sobre a WWDC19, ao vivo!

Próximo Artigo
Twitter rodando no macOS Catalina graças ao Projeto Catalyst

Saiba mais sobre o Projeto Catalyst, que diminui o vão entre o macOS e o iOS

Posts Relacionados