O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Desmonte da iFixit dos Powerbeats Pro

Powerbeats Pro são quase impossíveis de serem consertados

Publicidade

Depois da polêmica dos AirPods descartáveis, passou a pairar no ar a questão se a Apple — ou, mais precisamente, sua subsidiária Beats — utilizaria as mesmas técnicas de construção impossíveis de se reparar nos seus outros fones totalmente sem fio, os recém-lançados Powerbeats Pro. Bom, ontem a iFixit finalmente pôs as mãos nos bichinhos e deu seu veredito: é um pouco melhor, mas continua beeem ruim.

Abrir os Powerbeats Pro é um processo um pouco menos destrutivo que a dissecação dos AirPods, mas nem por isso agradável: é necessário aplicar uma boa dose de calor, estiletes de precisão, pinças e pura força bruta para desbravar o interior dos fones — que, como de costume, tem cola e soldas para todos os lados.

A placa lógica do fone, que abriga o chip H1, é dobrada (ou, mais especificamente, separada em três partes conectadas por cabos flex), e a bateria é a mesma encontrada nos (altamente reparáveis) Galaxy Buds, da Samsung: cada lado tem um componente de 200mWh, mais que o dobro em relação aos 93mWh dos AirPods. O problema é que aqui, também, as baterias são soldadas à placa, tornando substituições basicamente impossíveis.

Publicidade

Os drivers de áudio dos Powerbeats Pro são semelhantes aos dos AirPods e igualmente inacessíveis: por conta da estrutura interna de placas, cabos e bateria, só foi possível ter acesso a eles cortando alguns dos fios ligando os componentes, efetivamente matando os fones. Segundo a iFixit, a diferença no áudio entre os Powerbeats Pro e os AirPods se dá principalmente pela construção acústica deles (os fones da Beats usam muito mais silicone e instrumentos de reverberação), e não pelos drivers em si.

O estojo dos fones é igualmente espinhoso de se abrir, com a exigência de uma força considerável para acessar suas entranhas. A cola é presença constante lá dentro — inclusive na bateria da case, de 1,3Wh. Nada fácil de se substituir.

No fim das contas, a iFixit deu nota 1 (em 10 pontos possíveis) aos Powerbeats Pro no seu índice de “reparabilidade” — o que, ainda que horrível, é melhor que a nota 0 recebida pelos AirPods. O site ponderou que a bateria dos fones, que é de um modelo facilmente encontrável, pode, com algum esforço, ser substituída; também foi considerado o fato de que eles podem ser abertos sem uma destruição completa dos seus componentes internos (apenas danos cosméticos).

Ainda assim, a situação não é boa: os componentes internos são todos conectados por cabos que não podem ser soltos, a estrutura é toda baseada em cola e soldas, e o estojo dos fones é quase inacessível, afirma a iFixit.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Conceito de iPad com mouse

Apple fala sobre acessibilidade no iOS 13 e garante que suporte a mouse não será expandido

Próximo Artigo
Luna Display

Criadores do Luna Display sobre o Sidecar: "Não vamos a lugar algum"

Posts Relacionados