O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Logo da Apple à noite em loja de Xangai
Robert Wei / Shutterstock.com

Apple fatura US$64 bilhões no quarto trimestre fiscal de 2019 [atualizado 2x]

A Apple acaba de divulgar seus resultados financeiros referentes ao quarto trimestre fiscal de 2019, finalizado no dia 28 de setembro passado — ou seja, englobando os primeiros dias de vendas dos iPhones 11, 11 Pro e 11 Pro Max.

Publicidade

A companhia faturou US$64 bilhões — dentro da sua expectativa de US$61-64 bilhões, mas na ponta de cima —, teve um lucro líquido de US$13,7 bilhões e ganhos por ação diluída de US$3,03— bem de acordo com as próprias previsões da empresa. Comparativamente, os resultados há um ano foram respectivamente de US$62,9 bilhões (ou seja, aumento de 1,7%), US$14,1 bilhões (-2,8%) e US$2,91 (+4,1%).

Neste trimestre fiscal, as vendas internacionais compreenderam 60% de todo o faturamento da Apple.

Eis os números por segmentos:

Publicidade
  • iPhone: US$33,4 bilhões (-9,2%)
  • Mac: US$6,9 bilhões (-4,7%)
  • iPad: US$4,7 bilhões (+16,8%)
  • Vestíveis, Casa e Acessórios: US$6,5 bilhões (+54,3%)
  • Serviços: US$12,5 bilhões (+18%)

Tim Cook, diretor executivo (CEO) da Apple, deu a seguinte declaração:

Concluímos um ano fiscal de 2019 inovador com nossa maior receita no quarto trimestre de todos os tempos, impulsionada pelo crescimento acelerado de serviços, dispositivos portáteis e iPad. Com clientes e jornalistas elogiando a nova geração de iPhones, a estreia de hoje dos novos AirPods Pro com cancelamento de ruído, a chegada tão esperada do Apple TV+ a apenas dois dias de distância, e nossa melhor linha de produtos e serviços de todos os tempos, estamos muito otimistas sobre o que o período de férias nos reserva.

Abaixo, a do diretor financeiro (CFO) Luca Maestri:

Nosso forte desempenho comercial elevou os EPS [ganhos por ação] no quarto trimestre para US$3,03 e o fluxo de caixa operacional para US$19,9 bilhões. Também devolvemos mais de US$21 bilhões aos acionistas, incluindo quase US$18 bilhões em recompras de ações e US$3,5 bilhões em dividendos e equivalentes, à medida que continuamos em nosso caminho para alcançar uma posição líquida de caixa neutra ao longo do tempo.

Como estamos no quarto trimestre fiscal do ano, vale um apanhado geral: a Maçã fechou 2019 com uma receita anual de US$260,2 bilhões (contra US$265,6 bilhões em 2018; queda de 2%) e lucro líquido anual de US$55,3 bilhões (contra US$59,5 bilhões no ano passado; queda de 7%).

Publicidade

Olhando à frente para o primeiro trimestre fiscal de 2020, a Apple prevê uma receita de US$85,5-89,5 bilhões, margem bruta entre 37,5% e 38,5%, gastos operacionais entre US$9,6 e US$9,8 bilhões, outras receitas/(despesas) de US$200 milhões e uma taxa de impostos de aproximadamente 16,5%.

O conselho administrativo da Apple declarou um dividendo em dinheiro de US$0,77 por ação comum da companhia (que se manteve exatamente igual ao mesmo período de 2018), pagável em 14 de novembro de 2019 a todos os acionistas registrados ao término dos negócios em 11 de novembro próximo.

A partir das 18h (pelo horário de Brasília), a Apple realizará uma conferência em áudio para falar desses números e responder perguntas da imprensa. Posteriormente, faremos uma cobertura completa com os destaques do que rolar por lá aqui no MacMagazine.

imagem: Robert Wei / Shutterstock.com

Atualização, por Eduardo Marques 30/10/2019 às 18:30

As ações da Apple fecharam o dia em queda de 0,01%, valendo US$243,26. É bom notar que os resultados financeiros não impactaram o pregão de hoje, já que eles só saíram após o fechamento da NASDAQ. Com a alta de 1,25% da Microsoft (fechando em US$144,61), ela ultrapassou a Apple e agora vale US$1,103 trilhão, contra US$1,099 trilhão da Maçã.

Publicidade

Nas negociações pós-fechamento, contudo, a $AAPL está agora subindo cerca de 2%. Veremos o desempenho dela amanhã.

Atualização II 31/10/2019 às 17:48

Wall Street realmente recebeu muito bem os resultados da Apple. A $AAPL fechou hoje em alta de 2,26%, agora cotada a US$248,76.

Com isso, a Apple voltou a superar a Microsoft [$MSFT] — que caiu hoje 0,86%, cotada a US$143,37 — em valor de mercado: US$1,124 trilhão contra US$1,094 trilhão. Briga boa!

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Craig Federighi apresentando o iOS 13 na WWDC19

Quer se tornar um desenvolvedor? Então veja esses conselhos do chefão de software da Apple

Próximo Artigo
Versão de testes do app Buscar com mais informações sobre as "AirTags"

“AirTags” têm mais detalhes descobertos em versão do app Buscar [atualizado]

Posts Relacionados