O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

iPhone conectado a um disquete Iomega Clik

Vídeo: agora, é a vez de conectar um iPhone a um disquete Iomega Clik!

Lembram dele? A gente rememora

Quem navega há um pouco menos de tempo no louco e delirante mundo da informática certamente não há de se lembrar, mas até menos de duas décadas atrás, o planeta era tomado por uma infinidade de tipos de mídias físicas — todas elas querendo competir por um lugar ao sol, e quase todas falhando miseravelmente.

Publicidade

Uma dessas mídias respondia (originalmente) pelo nome de Clik!, da fabricante Iomega. Tratava-se de um pequeno disquete de formato proprietário lançado em 1999, extremamente fino e portátil, capaz de carregar até 40MB de dados; ele podia ser conectado a computadores quando encaixado em um adaptador PCMCIA, ou usado para expandir a memória de câmeras com outros acessórios.

O Clik! não teve uma vida muito longa: a Iomega envolveu-se numa espinhosa ação coletiva depois que os consumidores descobriram que a mídia era, bem, muito fácil de quebrar — devido a fatores como falta de controle de qualidade, materiais inapropriados e interferência magnética, os disquetes falhavam facilmente, causando o chamado clique da morte que sinalizava o fim do seu funcionamento. Talvez por isso, nos últimos meses de vida a Iomega mudou o nome do produto para PocketZip.

Findada nossa pequena aula de história da informática, vamos ao que interessa: Niles Mitchell — do canal Will It Work?, que apareceu por aqui recentemente gravando um CD com o Apple Watch — conseguiu conectar um Iomega Clik! a um iPhone. E tudo funcionou corretamente!

Para realizar o feito, Mitchell precisou escavar a internet em busca de acessórios: primeiramente, foi necessário encontrar um exemplar em funcionamento do próprio Clik!. Em seguida, ele precisou adquirir uma unidade da placa PCMCIA à qual a mídia se conecta para transferir informações. Por fim, na parte mais difícil, ele precisou encontrar um acessório lançado posteriormente (e que é, hoje, basicamente uma relíquia): um leitor USB para essa placa, que conecta-se a qualquer dispositivo por meio da popular interface.

Uma vez reunidos todos os dispositivos, foi necessário simplesmente conectá-los ao iPhone com um adaptador de Lightning para câmera com USB. Tudo funcionou perfeitamente, e foi possível navegar pelos dados do Clik! pelo app Arquivos como um drive externo qualquer — ainda que com uma certa lentidão, já que o velho adaptador ainda traz o padrão USB 1.1.

Publicidade

Não é ótimo quando o velho e o novo se encontram?

via iDownloadBlog

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Black Friday da Go Imports

★ Black Friday da Go Imports: iPhones, iPads, Macs, Apple Watches e mais com descontos!

Próximo Artigo
MX Master 3 da Logitech

Mouse MX Master 3, da Logitech, já está à venda no Brasil

Posts Relacionados