O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple Card agora permite que transações sejam exportadas em planilhas; Apple Pay ganha mais expansões

Apple Card
nikkimeel / Shutterstock.com

O Apple Card ainda não ganhou sua tão desejada expansão internacional e continua restrito a usuários dos Estados Unidos, mas ao menos ele continua ganhando recursos. A adição mais recente vai ser muito comemorada por quem gosta de controlar os próprios gastos milimetricamente: agora, é possível exportar suas transações feitas no cartão diretamente para uma planilha no formato .csv.

Publicidade

Para realizar a operação, os usuários só precisam checar seu extrato do Apple Card, selecionar um mês específico e tocar na opção “Exportar Transações”; imediatamente, a planilha será salva no seu dispositivo com todos os dados pertinentes.

Além de ter seus dados registrados em texto, o formato .csv permite que usuários importem suas transações do Apple Card diretamente para aplicativos de controle financeiro — o que é ótimo, afinal, por mais que a interface de gastos nativa do Apple Card seja extremamente intuitiva, ela não cobre todos os seus gastos com todos os seus cartões. Agora, os usuários poderão reunir tudo sob o mesmo guarda-chuva e cuidar das finanças mais facilmente.

O recurso de exportar transações do Apple Card já está sendo liberado para usuários do cartão, e deverá ser consolidado ao longo das próximas semanas. A Apple, aliás, afirmou que pretende expandir o recurso para fornecer também planilhas no formato .ofx (Open Financial Exchange) em breve, tornando a coisa toda ainda mais versátil. Legal, não?

Expansões do Apple Pay

Enquanto isso, o Apple Pay continua se expandindo pelo mundo; as novidades mais recentes são em países que já contam com a plataforma, como veremos a seguir.

Austrália

Na Austrália, o banco Westpac anunciou recentemente que implementará suporte ao Apple Pay ao longo de 2020 — os clientes do banco poderão usar a plataforma da Maçã a partir de junho deste ano. Com isso, os quatro maiores bancos do país da Oceania finalmente oferecerão suporte ao serviço da Apple

Publicidade

Algumas subsidiárias do Westpac, como o banco St. George, o BankSA e o Bank of Melbourne, já contam com suporte ao Apple Pay; a marca principal do grupo ainda levará alguns meses para entrar no bolo por rodar num sistema bancário diferente. Vale notar que o grupo Westpac foi um dos que pressionou a Apple a liberar o chip NFC dos iPhones para ser usado com outros sistemas de pagamento, como o seu próprio — pedido que passou batido pela Maçã, aliás.

França

Por fim, a sucursal francesa do banco ING confirmou recentemente, no Twitter, que passará a suportar o Apple Pay ainda no primeiro trimestre deste ano. O banco afirmou, alguns dias depois, que seus cartões já podem ser adicionados à Apple Wallet normalmente.

Publicidade

Outras sucursais do banco ING pela Europa já trazem suporte ao Apple Pay há bastante tempo, mas uma delas ainda está de fora: a da Bélgica. No Twitter, a ING Bélgica afirmou não ter uma data de quando abraçará a plataforma da Maçã, embora tenha notado que as conversas estão acontecendo — ou seja, a integração ocorrerá, mais cedo ou mais tarde.

via iMore, Cult of Mac

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Suposto "iPhone 9"

"iPhone 9" poderá ser lançado em março

Próximo Artigo
Podcasts

Apple pretende criar podcasts sobre séries e filmes do Apple TV+

Posts Relacionados