O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Ícone do Safari para iOS

Pesquisadores do Google apontam falhas na prevenção de rastreamento do Safari

Estaria o recurso permitindo justamente a prática que ele nasceu para coibir?

falamos aqui diversas vezes sobre a Prevenção Inteligente de Rastreamento (Intelligent Tracking Prevention, ou ITP), recurso do Safari pensado para reduzir a ação dos famigerados trackers sobre os usuários e, com isso, aprimorar a privacidade deles durante a navegação. A ferramenta fez até mesmo o valor médio da publicidade no Safari cair, por conta da menor efetividade.

Publicidade

Entretanto, nem tudo são flores: de acordo com uma reportagem do Financial Times1, um relatório da equipe de segurança do Google (ainda não publicado) aponta uma série de vulnerabilidades no recurso, que teriam o efeito contrário do pretendido e permitiriam que rastreadores “seguissem” usuários pela internet. As falhas já teriam sido corrigidas… ou não.

Explico: segundo os pesquisadores, o ITP expunha dados pessoais dos usuários por conta da forma como guardava as informações dos sites visitados. Com isso, a ferramenta tornou possível a realização de até cinco tipos de ataques diferentes; todos eles permitem que hackers façam o fingerprinting de usuários e sigam sua navegação pela internet, individualizando seus perfis e direcionando publicidade com mais destreza.

Segundo a reportagem, os pesquisadores do Google informaram a Apple sobre as falhas em agosto passado; a princípio, acreditou-se que a Maçã teria corrigido as vulnerabilidades em dezembro, numa das atualizações liberadas para o Safari. Entretanto, segundo o diretor de engenharia do Google Chrome, Justin Schuh, não é bem assim:

Publicidade

Eu acho (corrija-me se eu estiver errado) que isso foi corrigido aqui: webkit.org/blog/9661/prev…

Não foi, não. Eu expliquei em outro lugar que a postagem no blog da Apple era confusa para a equipe que desenvolveu o relatório. A postagem foi feita durante uma extensão do período de não-divulgação que a Apple solicitou, mas ela [a postagem] não informava sobre as vulnerabilidades, e as mudanças mencionadas não corrigiam os problemas citados.

Vamos, portanto, continuar acompanhando essa história para ver quem está certo — certamente ouviremos mais capítulos da novela muito em breve.

via AppleInsider

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Possível "iPhone 12 Pro" na cor azul-marinho

"iPhone 12 Pro" poderá ter nova cor azul-marinho no lugar da verde meia-noite

Próximo Artigo
AirPods Pro

Oferta: AirPods Pro por R$1.699 à vista!

Posts Relacionados