O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

The New York Times
Agentes de saúde na China

Produção do “iPhone 9” pode ser afetada pelo surto de Coronavírus na China

Há alguns dias, informamos que existe a possibilidade de a Apple lançar o famigerado “iPhone 9”, seu provável futuro modelo de entrada, em março. Se os rumores forem verdadeiros, então já está mais do que na hora de a Maçã começar a produção do gadget — porém o cronograma da companhia poderá ser afetado pelo surto do Coronavírus na China.

Publicidade

A base de produção da Apple na China já corre o risco de ser fechada após o feriado do Ano Novo Lunar, como noticiado pela Bloomberg. As cidades mais afetadas pelo surto do vírus já estão com restrições à circulação, e provavelmente essas e outras medidas de segurança perpetuarão por um bom tempo à medida que o número de infectados aumenta.

A maioria dos iPhones é fabricada na China por três grandes montadoras: Foxconn, Zhengzhou e Pegatron. As fábricas estão a mais de 500km de Wuhan, epicentro do surto do Coronavírus, porém de acordo com analistas, a distância “não imuniza contra os efeitos da doença”, como explicou Patrick Moorhead, da Moor Insights & Strategy:

Não consigo imaginar um cenário em que a cadeia de suprimentos não seja interrompida. Se houver um grande problema na obtenção de matérias-primas, fabricação, montagem, testes e remessas, será uma interrupção total.

A Foxconn, por sua vez, disse que está “monitorando a situação e seguindo todas as orientações de saúde recomendadas”. Ela se recusou a comentar sobre a produção em locais específicos, mas confirmou que possui um “protocolo em vigor para continuar cumprindo todas as obrigações globais de fabricação”.

Publicidade

Geralmente, a Apple lança seus dispositivos flagships no segundo semestre, então o surto e a eventual interrupção da produção não deverá afetar esse cronograma. No entanto, a companhia teria feito o pedido de 15 milhões de unidades do suposto “iPhone 9”, e a produção em massa que deveria começar em fevereiro próximo corre o risco de ser adiada.

Segundo pessoas familiarizadas com as operações da Apple, é “improvável que isso cause um grande impacto imediato nos planos de produção da companhia”, uma vez que ela investe em fontes duplas para muitos dos seus componentes, “mitigando o efeito de cenários extremos”.

Investidores e analistas esperam que o CEO1 da Maçã, Tim Cook, comente o assunto durante a conferência de resultados financeiros do 1º trimestre fiscal de 2020, a qual será realizada hoje (28/1). O executivo disse no fim de semana que a Apple apoiará grupos de suporte na China que combatem o avanço da doença.

via MacRumors

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Amazon

Relatório aponta Amazon como a marca mais valiosa do mundo, seguida por Google e Apple

Próximo Artigo
Demonstração do DoubleTake

FiLMiC lança app que permite gravar com múltiplas câmeras no iPhone

Posts Relacionados