O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Mockup de iPad Pro com três câmeras
Mockup de novo iPad Pro

Rumores reforçam que lançamentos de novo iPad Pro e do “iPhone 9” ainda acontecerão em março

Se você acompanhou as notícias de ontem, é possível que tenha ficado com um nó na cabeça em relação aos acontecimentos acerca dos (possíveis) futuros lançamentos da Maçã, da mudança na previsão da receita da companhia para o segundo trimestre fiscal e o surto de Coronavírus (COVID-19) na China.

Publicidade

Apesar dos pesares, a Bloomberg noticiou hoje1 que a Apple ainda deverá lançar novos hardwares num provável evento especial em março próximo, mais precisamente (e possivelmente) no dia 31/3.

Ainda que esses planos da Maçã continuem “de pé”, as dificuldades enfrentadas pela companhia devido ao surto de Coronavírus na China reacenderam discussões sobre a “dependência” da Maçã no(a) mercado/produção chinesa, como veremos mais a frente.

Lançamento de novo iPad Pro e do “iPhone 9”

Suposto "iPhone 9"

Ontem, noticiamos que o possível lançamento do novo iPad Pro aconteceria em março (segundo informações do DigiTimes) e que a provável apresentação do “iPhone 9” ocorreria em algum momento do primeiro semestre deste ano (segundo o analista Ming-Chi Kuo).

A Bloomberg, no entanto, inverteu a ordem das coisas e divulgou há pouco que, na realidade, o lançamento do próximo iPhone de entrada poderá acontecer em março, enquanto o do novo iPad Pro seria em algum outro momento deste semestre:

Publicidade

Em meio aos problemas com o Coronavírus, a Apple se prepara para lançar um novo iPhone de baixo custo por cerca de US$400. O modelo ainda está em via de ser lançado em março, embora os planos ainda sejam fluídos, segundo pessoas familiarizadas com o assunto. A Apple também está preparando modelos atualizados do iPad Pro com um novo sistema de câmera para o primeiro semestre de 2020, porém o vírus poderá impor atrasos ou restrições nesses planos.

O DigiTimes também publicou uma notícia hoje que vai ao encontro das informações divulgadas ontem, “confirmando” o lançamento do novo iPad Pro para março. Todavia, a publicação diz que as vendas da próxima geração do tablet não atingirão seu pico antes de abril, podendo fazer com que a Apple “atrase” o lançamento do dispositivo até que as fábricas na China retomem completamente a produção.

A Apple deverá lançar sua nova série do iPad Pro por volta de março, mas é improvável que as vendas atinjam o pico antes de abril, já que seus fornecedores de componentes estão aumentando lentamente sua produção após a pausa prolongada do Ano Novo Chinês devido ao surto do Coronavírus, segundo fontes do setor.

Quanto às especificações dos hardwares, a Bloomberg diz que o próximo iPhone de entrada se parecerá com um iPhone 8 e será equipado com um chip A13. Já o DigiTimes diz que os novos iPads Pro terão um sistema de câmera tripla que incluirão um sensor ToF2 3D.

Dependência da China

A reportagem da Bloomberg também abrange uma discussão levantada outras vezes sobre a participação da China nos negócios e nas produções da Apple. Como sabemos, a companhia já enfrentou outros problemas em terras chinesas que impactaram sua receita, e agora a companhia se vê num dilema semelhante.

Primeiro, uma guerra comercial com os EUA e, agora, o surgimento de um novo Coronavírus puseram em questão o papel da China como um parceiro confiável de mercado e de fonte de suprimentos para a fabricante de eletrônicos mais valiosa do mundo.

De acordo com muitos, a solução para a Apple seria mover sua produção para fora da China — o que não melhoria a questão das vendas da companhia no país, pois se a China “parar” (devido a qualquer problema), as vendas da Maçã serão afetadas da mesma forma. Além disso, remover a produção da China seria praticamente impossível a curto prazo, dada a escala de sua rede e fornecedores no país.

Publicidade

A cadeia de suprimentos da Apple na China é tão restrita e grande que seria difícil replicá-la fora da região. Acho que você continuará vendo pequenas expansões na Índia, mas a grande maioria da produção permanecerá na China.

Segundo a analista Shannon Cross, obviamente esse não é um problema que afeta somente a Apple; de fato, toda a indústria de smartphones sofrerá com o surto do Coronavírus na China, com as vendas no primeiro semestre deste ano sendo fortemente impactadas.

Vendas de smartphones em 2020

Não obstante, o mercado deverá se recuperar a partir de julho e, se as vendas da Apple seguirem uma trajetória semelhante, elas poderão voltar ao índice normal até o fim do ano — como visto no gráfico acima, da Strategy Analytics.

É aquele ditado: se correr, o bicho pega; se ficar, o bicho come.

via 9to5Mac: 1, 2

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Vídeo: personalize legendas de filmes/séries no iPhone, na Apple TV e no Mac

Próximo Artigo
Ranking com as marcas mais íntimas de 2020

Amazon lidera, e Apple cai novamente em ranking de marcas mais "íntimas"

Posts Relacionados