O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Mais uma fonte “confirma” novos iPads Pro com tela Mini-LED no fim de 2020

Mockup de iPad Pro com três câmeras
Mockup de novo iPad Pro

Esperando a próxima geração do iPad Pro para investir na compra do dispositivo? Talvez você precise esperar mais um pouco: um novo rumor sugere que uma nova versão do tablet profissional da Maçã chegará apenas no fim de 2020 — ou, no pior dos casos, no início de 2021.

Publicidade

As especulações, agora, vêm do site chinês UDN [Google Tradutor]: citando fontes próximas do assunto, o jornalístico afirma que a Apple firmou parceria com uma nova fornecedora, a Innolux, para abastecimento das telas que equiparão os próximos iPads Pro. Esses painéis não serão como quaisquer outros: tratam-se de componentes dotados da tecnologia Mini-LED, atualmente inédita no catálogo da Maçã.

Se você está prestando atenção nos rumores, lembrar-se-á que nada disso é exatamente novo: nosso amigo de sempre, Ming-Chi Kuo, já tinha previsto a próxima geração de iPads Pro com telas Mini-LED em dezembro passado. O Mini-LED, para quem não está acompanhando, é considerado uma espécie de “meio do caminho” entre o LCD tradicional e o OLED, em que pequenos LEDs ficam espalhados pela tela — com isso, temos maior contraste de imagem e menos tendência ao efeito burn-in.

De acordo com o rumor de hoje, a Apple aprovou as telas de teste da Innolux e já fez o pedido inicial de componentes para equipar seus próximos iPads Pro; segundo a UDN, a ideia da Maçã é lançar os tablets no segundo semestre.

Publicidade

Resta saber, agora, como serão esses tablets — os rumores já estão rolando, como destacamos hoje cedo no nosso Instagram:

Só é curioso já estarem vazando supostas cases para um iPad que só seria lançado lá pro final do ano. Então, quem sabe, vejamos mesmo uma nova geração chegando agora em março/abril e essa, como Mini-LED, já seria a seguinte.

Coronavírus impulsiona vendas de tablets na China

Enquanto o Coronavírus causa desaceleração na produção e nas vendas de smartphones e várias outras categorias de produtos, os tablets parecem ter ganho um certo impulso por conta do surto — ao menos na China, como informou o DigiTimes.

De acordo com a reportagem, trabalhadores e estudantes chineses têm recorrido aos tablets com mais frequência por conta da necessidade de estudar e trabalhar em casa — muitos escritórios e escolas estão, inclusive, lançando cursos e programas online para que as pessoas permaneçam realizando suas atividades sem interrupções significativas.

Publicidade

O problema é que, de qualquer forma, a produção está desacelerada — ou seja, juntando esse fator ao aumento da demanda, os tablets estão em falta na China. Em várias lojas online, modelos de iPads estão com disponibilidade limitada e preços mais altos; em alguns casos, a inflação pode ser de até 200 yuans (R$150).

Vamos ver, portanto, como essa história continuará nos próximos meses.

via Patently Apple

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Família atual de Macs (Mac mini, MacBook Air, iMac, MacBook Pro e MacBook)

Primeiro Mac com chip ARM próprio da Apple poderá chegar até o 1º semestre de 2021

Próximo Artigo
Warren Buffett

Warren Buffett elogia Apple e troca celular flip de 2010 por um iPhone 11

Posts Relacionados