Caixa libera app e site para solicitação do Auxílio Emergencial de R$600 a trabalhadores informais Saiba como solicitar — e se proteger dos apps falsos

Após semanas de conversas e negociações, o Governo do Brasil finalmente cumpriu o prometido e lançou, por meio da Caixa Econômica Federal, um aplicativo para que cidadãos possam realizar a solicitação do Auxílio Emergencial de R$600 — o benefício apelidado de “Coronavoucher”, destinado a desempregados e trabalhadores informais afetados pela crise na economia trazida pela pandemia do Coronavírus (COVID-19).

Publicidade

está no ar um site para solicitação do benefício, bem como aplicativos oficiais da Caixa na App Store e no Google Play. Os três têm a mesma função: permitir que o usuário cadastre-se com seus dados para receber o auxílio, que será pago por pelo menos três meses a cidadãos acima dos 18 anos que cumpram alguns pré-requisitos.


Ícone do app CAIXA | Auxílio Emergencial

CAIXA | Auxílio Emergencial

de Caixa Econômica Federal

Compatível com iPhones
Versão 1.0.1 (16.8 MB)
Requer o iOS 10.3 ou superior
Screenshot do app CAIXA | Auxílio EmergencialScreenshot do app CAIXA | Auxílio EmergencialScreenshot do app CAIXA | Auxílio EmergencialScreenshot do app CAIXA | Auxílio EmergencialScreenshot do app CAIXA | Auxílio EmergencialScreenshot do app CAIXA | Auxílio EmergencialScreenshot do app CAIXA | Auxílio EmergencialScreenshot do app CAIXA | Auxílio EmergencialScreenshot do app CAIXA | Auxílio Emergencial

Mais especificamente, para receber o auxílio você precisa estar dentro das seguintes exigências:

  • Ser maior de 18 anos;
  • Não ter emprego formal;
  • Não ser beneficiário previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família;
  • Tenha renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$3.135,00);
  • Não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$28.559,70;
  • Ter cumprido o requisito de renda média até 20 de março de 2020;
  • Exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI) ou ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) ou ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Vale notar que até dois membros da mesma família nuclear podem receber o auxílio, totalizando R$1.200 mensais; caso a beneficiária seja uma mãe solteira, ela poderá receber essa quantia dobrada sozinha.

Publicidade

Também é bom lembrar que quem já está no CadÚnico ou recebe o Bolsa Família não precisa baixar o app, visto que receberá o benefício automaticamente — se você está em um desses grupos, ao digitar o CPF no novo aplicativo, ele informará que não é necessário prosseguir. Só quem precisa fazer a solicitação no novo app são os microempreendedores individuais (MEIs), trabalhadores informais sem registro e contribuintes individuais do INSS.

Para quem ainda está com dúvidas, a Caixa disponibilizou um número de telefone especial: o 111. O canal poderá ser utilizado para que os cidadãos informem-se sobre o programa, mas não para solicitar o auxílio.

Cuidado com os apps falsos!

Infelizmente, já é regra: toda vez que um aplicativo de grande interesse social é lançado, vários espertinhos tentam aproveitar a situação de vulnerabilidade das pessoas para conseguir seus dados por meio de apps parecidos, porém completamente falsos.

A Play Store parece ser mais afetada pelo problema, como mostrou o editor Thiago Miro:

Mesmo que você esteja no iOS, de qualquer forma, vale tomar cuidado. Para repetir, os links oficiais dos aplicativos da Caixa são este (para iOS) e este (para Android). O ícone do app real é o seguinte:

Ícone do app Auxílio Emergencial

Portanto, fiquem atentos!

via UOL Economia

Posts relacionados

Comentários