Página da Apple com dados de mobilidade do Mapas para combate ao Coronavírus (COVID-19)

Em época de pandemia global, cabe a cada um — indivíduo, empresa, governo — fazer a sua parte para mitigar os efeitos da crise e ajudar os especialistas a combaterem sua fonte. A Apple, do seu lado, tem contribuído de forma satisfatória para lutar contra o Coronavírus (COVID-19), seja unindo-se ao Google para usar seus dispositivos como formas de rastreamento da doença, lançando site e aplicativo com informações e pesquisas sobre os pacientes ou realizando grandes doações a fundos alimentícios e instituições especializadas.

Publicidade

Pois hoje a Maçã deu mais um passo adiante na sua caminhada de combate à crise: a empresa liberou os dados de mobilidade coletados pelos seus Mapas nos últimos meses em vários países e cidades do mundo. A ideia é que as informações ajudem especialistas e autoridades a analisar as tendências de movimentação social nos seus locais, ajudando a pensar em novas formas de lidar com o problema — e, portanto, combater a disseminação rápida do vírus.

Os dados foram disponibilizados, aberta e gratuitamente, em uma nova página no site oficial da Apple, chamada “Mobility Trends Reports” (“Relatórios de Tendências em Mobilidade”). Na própria página, é possível buscar por localidades (cidades ou países) atendidas pelos Mapas da Apple para ver um gráfico simplificado, mostrando os pedidos de rotas realizados no serviço desde janeiro último até os dias de hoje.

A Apple divide os dados em rotas a pé, de carro ou via transporte público — este último, claro, disponível apenas nas localidades onde os seus Mapas já contam com essa ferramenta. Em todos os casos, é possível ver como esses registros de mobilidade caíram significativamente entre março e abril: no Brasil, por exemplo, as rotas de carro caíram 64%, enquanto as caminhadas caíram 75% e as viagens de transporte público despencaram 84%.

Além dos dados disponíveis de forma dinâmica, é possível baixar na página um documento CSV, atualizado diariamente, com todos os dados coletados pela Apple nos últimos meses e incluindo as mudanças diárias em pedidos de rotas em todas as localidades atendidas pelos Mapas. A empresa nota que todos os dados são anônimos, associados a identificadores aleatórios que não ligam os usuários aos pedidos.

Tim Cook comentou a novidade no Twitter:

Enquanto protegemos a sua privacidade, passamos a compartilhar dados agregados de mobilidade dos Mapas da Apple para ajudar autoridades de saúde pública a entender como as pessoas se locomovem em suas comunidades e para fornecer dados valiosos no combate à disseminação da COVID-19. Fiquem seguros e saudáveis!

Naturalmente, os dados não poderão ser confundidos com amostras homogêneas da população, coletadas por autoridades e institutos especializados — especialmente em países como o Brasil, onde os produtos da Apple atendem apenas a uma parcela muito pequena do povo, as informações fornecidas por ela refletirão somente as tendências dessa camada da sociedade.

Ainda assim, a iniciativa da Maçã já pode ser um início para ajudar autoridades a pensar em novas formas de lidar com o problema. Tomara.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…