Coronavírus (COVID-19)

Mais um dia, mais uma leva de notícias relacionadas à pandemia do Coronavírus (COVID-19). Vamos a elas?

Publicidade

API chegando no dia 28

Muito já se falou sobre a API1, criada em conjunto pela Apple e pelo Google, que permitirá a autoridades de saúde do mundo inteiro desenvolver aplicações de rastreamento de cidadãos para contenção do vírus e alerta de contato com pessoas possivelmente infectadas. A iniciativa já gerou polêmica, mas tem sido aguardada ansiosamente por órgãos do mundo inteiro — e, agora, ela já tem data para chegar.

Em conversa com o comissário de indústria da União Europeia, Thierry Breton, Tim Cook afirmou que a primeira versão da API será liberada já na próxima terça-feira, dia 28 — mais cedo, inclusive, do que o previsto no primeiro comunicado à imprensa que divulgou a iniciativa, o qual indicava o início de maio como lançamento provável da tecnologia. As informações são do iGen [Google Tradutor].

A aceleração no lançamento da API se deve, pelo visto, ao fato de que alguns países começarão a relaxar as medidas de isolamento social a partir das próximas semanas; com isso, a necessidade de uma tecnologia de rastreamento e alerta de contaminação torna-se mais urgente. No caso da Apple, a API será aplicada com uma atualização do iOS; do lado do Google, será emitido um update para os Google Play Services no Android.

Publicidade

Vale notar que, nesse primeiro momento, os recursos de rastreamento e alerta não serão embutidos diretamente nos sistemas operacionais; o lançamento da API significa que aplicações autorizadas de terceiros (como o Coronavírus – SUS, feito pelo Governo do Brasil) poderão usufruir dos recursos pensados pela Apple e pelo Google. Apenas na segunda fase da iniciativa, que chegará nos próximos meses, o iOS e o Android poderão, nativamente, rastrear os usuários e emitir alertas de possível contaminação.

Importante lembrar, também, que todo o sistema de rastreamento será opcional. Teremos de aguardar, portanto, para ver como os sistemas aplicarão essa camada de escolha do usuário — veremos a partir da terça-feira próxima.

Apple apoiando revendedoras na Índia

Enquanto isso, um artigo do Economic Times revelou que a Apple iniciou um plano de apoio financeira às mais de 500 revendedoras autorizadas e Apple Premium Resellers na Índia. Como parte da iniciativa, a Maçã pagará os salários dos funcionários e os aluguéis dos locais das lojas por dois meses; os empresários locais poderão, também, usufruir de um crédito de 60 dias em relação a pagamentos devidos a Cupertino.

A Apple instruiu suas revendedoras locais a explorarem outros métodos de venda, como canais online — o que é particularmente importante considerando que a Maçã não tem nenhuma loja oficial na Índia (ainda) e o país está em quarentena absoluta há quase um mês, com o fechamento de todas as lojas de artigos considerados não-essenciais.

Publicidade

Com um mercado tão gigantesco, naturalmente, não é salutar dormir no ponto — o que explica a iniciativa da Maçã de manter suas parceiras indianas funcionando.

Mais uma doação da Apple

Por fim, Tim Cook anunciou mais uma doação a ser feita pela Apple para as iniciativas de combate ao Coronavírus. O CEO fez uma aparição-surpresa no programa beneficente britânico “Big Night In“, da BBC, e prometeu uma doação “significativa” da Maçã, sem especificar valores.

Tim Cook no "Big Night In"

A Apple também destacou o programa na página inicial da App Store britânica, permitindo que usuários do iOS realizem doações ao evento diretamente dos seus dispositivos. Todo o dinheiro arrecadado pelo “Big Night In” será destinado às instituições Comic Relief e Children in Need, que estão dedicadas a combater os efeitos do Coronavírus no Reino Unido, especialmente com crianças.

via 9to5Mac, MacRumors

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…