O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Construção de novo campus da Apple em Londres vira “cidade fantasma” na pandemia do Coronavírus

O Google também foi afetado pelo lockdown inglês
Construção do novo campus da Apple em Londres, na antiga Usina Elétrica de Battersea
CNBC

Quem tem lido o MacMagazine nos últimos anos certamente acompanhou a saga do novo campus da Apple em Londres — ou, mais especificamente, na antiga Usina Termelétrica de Battersea, na margem sul do Rio Tâmisa (e famosa por ter aparecido na capa do disco “Animals”, do Pink Floyd).

Publicidade

O primeiro anúncio do desenvolvimento foi feito em 2016, mas, em 2018, noticiamos que a Maçã estaria procurando locais alternativos para a construção do campus devido a obras atrasadas e outros entraves — por conta disso, inclusive, a empresa anunciou que alugaria mais de 10.000m² de escritórios no prédio mais alto de Londres, como medida temporária.

Pois no início de 2020, anos depois do anúncio original, parecia que finalmente tudo estaria caminhando para um final feliz: as obras na Usina de Battersea foram retomadas a todo vapor, e a Apple teria seu campus londrino finalizado em algum momento até 2021. Aí veio o Coronavírus.

De acordo com a CNBC, as obras na Usina de Battersea estão completamente paradas desde que o Reino Unido estabeleceu o lockdown (isto é, a quarentena absoluta) para os seus cidadãos. Segundo a reportagem, a área da usina virou uma espécie de “cidade fantasma” desde o início da pandemia, já que todas as empresas da área de construção civil suspenderam (ou, nos piores casos, encerraram) os contratos com seus trabalhadores.

Publicidade

O caso da Apple não é único: as construções da nova sede londrina do Google, no distrito de King’s Cross, também estão paradas. E olha que os planos da gigante de Mountain View são ainda maiores que os da Apple: seus escritórios ocuparão um prédio inteiro, com direito a piscina de 25 metros e pista de corrida no terraço, e acomodarão cerca de 4.000 funcionários. A Maçã, por outro lado, tem a intenção de acomodar cerca de 1.400 pessoas.

Ainda não há uma expectativa de quando as obras deverão ser retomadas — tudo depende, claro, dos desdobramentos da pandemia da COVID-19 e das ações tomadas pelo governo britânico. O fato é que, seja lá qual for o fim disso tudo, a expectativa da Apple de abrir seu novo campus em 2021 pode ser agora posta como extremamente improvável.

via Cult of Mac

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Criança usando iPhone

Criança consegue burlar restrições do iOS para acessar o YouTube em seu iPhone

Próximo Artigo

Novo iPhone SE: vídeos comparativos mostram quão ruim é sua bateria e quão boa é sua câmera

Posts Relacionados