O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple TV+ tem o pior custo-benefício em pesquisa; serviço terá série de espionagem e primeiro longa de animação

Concordam?
Apple TV+ em MacBook Pro e iPhone
Halfpoint / Shutterstock.com

Vamos para o mais novo giro de notícias sobre o Apple TV+? Chega junto!

Publicidade

Custo-benefício

A R$10 (ou US$5) mensais, a plataforma de streaming da Maçã é uma das mais baratas da categoria — mas isso não significa que o seu custo-benefício é necessariamente o melhor entre seus pares.

Para tentar medir essa relação, a plataforma Reelgood fez um levantamento interessante: computou a quantidade de conteúdo presente em cada plataforma, dividindo as séries/filmes em “boa qualidade” (nota superior a 6,5 no IMDb com mais de 300 votos) e “ótima qualidade” (nota superior a 8 com mais de 300 votos). Em seguida, eles dividiram esses números pelo preço da mensalidade de cada serviço.

No fim das contas, o Apple TV+ ficou num distante último lugar na comparação. Segundo o levantamento, a cada dólar que você gasta com o serviço, você tem acesso a um conteúdo de “ótima qualidade” e três de “boa qualidade”. Isso representa uma verdadeira surra em relação ao campeão do ranking, o Amazon Prime Video — nele, você tem 26 conteúdos ótimos, 69 bons (e 247 no total!) a cada dólar gasto por mês.

A Netflix obteve a segunda colocação, com o Hulu colado logo atrás; HBO Max e Disney+ vieram em seguida, com resultados menos favoráveis.

O resultado não deixa de ser esperado: ao optar por um catálogo composto apenas por produções originais (ao menos até agora), o Apple TV+ tem uma deficiência gigantesca em termos de opções do que assistir. A aposta da Maçã é na qualidade do que oferece, mas — ao menos até o momento — poucas das suas séries e filmes originais destacaram-se na preferência do público e da crítica. Veremos se esse cenário mudará nos próximos meses/anos… ou não. O que vocês acham?

“Tehran”

Enquanto isso, a Maçã continua assinando contratos para novas produções. A mais recente, de acordo com o Deadline, é “Tehran” — uma série de espionagem israelense-iraniana estrelando Niv Sultan, Shaun Toub e Navid Negahban.

Série "Tehran" do Apple TV+

Na série, Sultan interpreta uma hacker do Mossad (serviço secreto israelense) em meio à sua primeira missão em Teerã, sua cidade-natal. Seu objetivo é desabilitar um reator nuclear iraniano, mas a missão falha e a agente precisa agir sozinha para consertar as coisas — redescobrindo, no processo, suas raízes iranianas e envolvendo-se com um ativista pró-democracia.

A série de oito episódios, criada por Moshe Zonder, já está totalmente filmada, é distribuída pela Cineflix Rights e chegará ao Apple TV+ num futuro próximo — ainda sem data divulgada, entretanto.

“Wolfwalkers”

Por fim, o Cartoon Brew trouxe a notícia de que a Apple assinou contrato com o estúdio Cartoon Saloon para estrear com exclusividade seu novo longa de animação, intitulado “Wolfwalkers”. Este será, portanto, o primeiro filme animado do serviço.

Em desenvolvimento há mais de três anos, o filme se passa na Irlanda medieval e conta a história de duas garotas que se transformam em lobos e precisam lidar com os cidadãos céticos da vila de Kilkenny. Em 2017, o Cartoon Saloon divulgou um trailer conceitual do filme, explicando algumas das suas ideias:

“Wolfwalkers” será lançado no Apple TV+ até o fim do ano, ainda sem uma data divulgada. Parece interessante, hein?

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
App de email Hey, da Basecamp

CTO da Basecamp classifica Apple como "mafiosa" após cliente de email ser rejeitado na App Store

Próximo Artigo
Códigos

Nova variante de malware antigo se disfarça de instalador do Flash Player para invadir Macs

Posts Relacionados