É inquestionável que a quantidade de rumores e informações vazadas sobre algumas das possíveis (e futuras) tecnologias da Apple vêm aumentando com o tempo. Por um lado, temos projetos cada vez mais ambiciosos por parte da gigante de Cupertino; por outro, existem pessoas cada vez mais determinadas a investigar esses “segredos” com afinco (e nesse balaio estão os leakers, analistas, jornalistas, etc.).

Publicidade

Dito isso, há anos especula-se sobre o “Apple Glass”, gadget vestível de realidade aumentada. Como podemos imaginar, o desenvolvimento de um dispositivo assim requer tempo, pesquisa e (muitos) testes; não obstante, nós provavelmente já teríamos visto algumas informações mais concretas sobre tal produto se não fossem alguns desencontros nos corredores da Apple, segundo uma nova reportagem da Bloomberg1.

Os problemas

Enquanto ainda trabalhava na Apple, o ex-chefe de design da companhia, Jony Ive, se opôs aos planos do executivo que lidera o grupo dedicado a desenvolver as tecnologias de AR2/VR3 da Apple, Mike Rockwell.

Especificamente, Ive teria entrado em desacordo sobre a forma como o projeto estava caminhando para ser um par de óculos (de codinome N301) e um hub (algo como a CPU4 do gadget) separados um do outro. De acordo com as informações, esse hub permitiria “maior desempenho e fidelidade gráfica”.

Ive ficou frustrado com a perspectiva de vender um headset que exigiria um dispositivo estacionário separado para obter a funcionalidade completa. Ele incentivou Rockwell e sua equipe a desenvolver novamente o N301 em torno da tecnologia menos poderosa que poderia ser incorporada inteiramente ao dispositivo. Rockwell recuou, argumentando que um hub sem fio permitiria um desempenho tão superior que superaria qualquer outra coisa no mercado. O impasse durou meses.

Segundo informações, o CEO5 da Apple, Tim Cook, ficou do lado de Ive. Como resultado, o projeto acabou se ramificando para um headset (codinome N301) e o “Apple Glass” (codinome N421) propriamente dito — ou seja, dois produtos diferentes.

Embora o headset atualmente em desenvolvimento seja menos ambicioso do que o originalmente pretendido, ele é bastante avançado. Ele foi projetado para exibir telas de ultra-resolução que tornarão quase impossível para um usuário diferenciar o mundo virtual do real. Um sistema de alto-falantes cinematográficos tornará a experiência ainda mais realista, segundo pessoas que usaram protótipos.

Além dos problemas internos, aparentemente o desenvolvimento desses dispositivos foi pausado recentemente pois a Apple teria montado uma “força-tarefa” para implantar seus chips próprios, baseados na arquitetura ARM, em Macs — algo que poderá ser anunciado na próxima semana, durante a WWDC20.

N301 e N421

Os protótipos do N301 alegadamente parecem com o Oculus Quest (headset de realidade virtual do Facebook), porém menor e com um acabamento principalmente de tecido. As equipes de engenharia da Apple ainda estão testando o dispositivo em diferentes formatos de cabeça para encontrar o ajuste ideal, e a empresa ainda não decidiu os preços.

De acordo com a Bloomberg, a Apple quer que o headset tenha sua própria App Store, com foco em jogos e na capacidade de transmitir conteúdo de vídeo, além de servir como uma espécie de “dispositivo de comunicação de alta tecnologia para reuniões virtuais”. Ademais, os planos seriam de que esse gadget fosse usado com um tipo de controlador, com visto no código do iOS 14.

Publicidade

Já o protótipo do N421, o “Apple Glass”, se assemelha, segundo as informações, com “óculos de sol caros com armações grossas” que alojam a bateria e o chip. Ao que tudo indica, o design dos protótipos foi aprovado por Ive enquanto ainda estava na Apple. Ainda segundo os rumores, o Apple Glass seria controlado por meio da Siri, o que significa que o gadget possivelmente terá um microfone e alto-falantes embutidos.

Lançamento

A Bloomberg aponta que o dispositivo de codinome N301 poderá ser anunciado em 2021, enquanto a ambiciosa iniciativa do “Apple Glass” (N421) poderá levar mais tempo para ser concluída, citando 2023 como uma possível data de lançamento “no mais cedo possível”.

O tempo dirá.

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…