O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

App com alerta de exposição da COVID-19

Coronavírus: Reino Unido, Canadá e Japão optam pela API da Apple e do Google em seus apps

Enquanto a pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) avança, diversos países então correndo contra o tempo para resolver os problemas causados pelo vírus e, ainda, evitar uma explosão de novas infecções. Nesse cenário, vários governos estão lançando (ou estão prestes a lançar) apps de alertas de exposição para que a população tenha mais uma ferramenta em mãos.

Publicidade

Como informamos, a Apple e o Google se uniram para criar uma API1 que oferece justamente esse tipo de alerta, a qual vem sendo adotada por vários países. Mais recentemente, Reino Unido, Canadá e Japão apoiaram a tecnologia das gigantes de tecnologia, como veremos a seguir.

Reino Unido

Após ficar em cima do muro sobre adotar ou não a API da Apple e do Google, o Reino Unido optou por essa solução em vez de um app local contra a COVID-19. As informações são da BBC.

De acordo com os governantes, a solução das gigantes da tecnologia é mais “focada na privacidade”. Por outro lado, isso também significa que os epidemiologistas terão acesso a menos dados sobre a pandemia com o uso da API.

Publicidade

O app deverá ser lançado até setembro deste ano mas, segundo as informações, ele não contará com a opção de alerta de exposição inicialmente. Em vez disso, pode ser que o software se limite a permitir que os usuários relatem seus sintomas e solicitem testes para a COVID-19.

A Baronesa Dido Harding, que lidera o programa de lançamento do app, só dará luz verde para implantar a tecnologia se/quando ela julgar que está adequada ao objetivo, o que ela não acredita ser o caso no momento.

O que fizemos ao testar rigorosamente o app para a COVID-19 e a API da Apple-Google é demonstrar que nenhum deles está funcionando suficientemente bem para ser realmente confiável para determinar se algum de nós deve se auto-isolar por duas semanas ou se isso aplica-se em todo o mundo.

Em resposta, o Google observou que desenvolveu, em parceria com a Apple, somente uma API para alertar os usuários de uma possível exposição, e não um app completo — sendo que o conjunto de funções e procedimentos da plataforma devem ser definidos e implantados por cada governo ou órgão oficial de saúde.

Na equipe de Harding, porém, está Simon Thompson — ex-diretor da Apple Store Online da EMEA2 —, que poderá dar uma forcinha na implantação desse recurso. Contudo, como visto em outra reportagem da BBC, o ministro de Inovação do Departamento de Saúde e Assistência Social do Reino Unido, Lord Bethell, disse que o alerta de exposição “não é uma prioridade” e que portanto dificilmente será implantado nos próximos meses.

Canadá

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, também confirmou que o app de alerta de exposição do país contará com a tecnologia da Apple e do Google. O software foi desenvolvido conjuntamente pela Shopify, pela BlackBerry e pelo governo de Ontário, onde os testes terão início em breve.

O primeiro-ministro @JustinTrudeau diz que o Canadá continuará trabalhando no cenário mundial, apesar de perder a cadeira no Conselho de Segurança da ONU. Ele disse que o assento não era um fim em si, mas um meio para um fim. #cdnpoli #COVID19
[…]
O primeiro-ministro @JustinTrudeau anunciou um novo aplicativo nacional para rastreamento de contatos para a #COVID19. O aplicativo foi desenvolvido com a Shopify, a BlackBerry e o governo de Ontário. Ele começará a ser testado em Ontário antes do lançamento nacional. #cdnpoli

Trudeau disse que o aplicativo está previsto para ser lançado nacionalmente no início de julho.

Japão

Enquanto alguns países estudam as possibilidades em torno da tecnologia de alerta de exposição, o Japão saiu na frente e lançou, hoje mesmo, seu app de alerta de exposição para iOS e Android, como informou o The Verge.


Ícone do app COCOA - COVID-19 Contact App
COCOA - COVID-19 Contact App de Ministry of Health, Labour and Welfare - Japan
Compatível com iPhones
Versão 1.4.1 (71.7 MB)
Requer o iOS 13.5 ou superior
🇺🇸 Indisponível na App Store brasileira!
GrátisBadge - Baixar na App Store Código QR Código QR

O app é baseado na API da Apple e do Google, e utiliza Bluetooth para ajudar a determinar se os usuários entraram em contato com alguém que testou positivo para a COVID-19. O software também mantém um registro criptografado da hora, data, distância e duração de qualquer contato próximo com outras pessoas que usam o app, mas não compartilha dados que possam identificá-las, como localização geográfica e números de telefone.

Publicidade

Embora a sua listagem na App Store e no Google Play mostre apenas “COVID-19 Contact App”, o Japão se refere ao aplicativo como COCOA, um acrônimo para “Covid-19 Contact Confirmation Application”, ou Aplicativo de Confirmação de Contato da COVID-19.

Curiosamente, o software foi desenvolvido por engenheiros da Microsoft, que foram contratados em maio, depois que as condições do Google e da Apple levaram o governo a abandonar o trabalho realizado por uma equipe de Tóquio em favor de uma empresa maior.

via 9to5Mac, iPhone in Canada

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Qualcomm X60

"iPhones 12" poderão usar o modem 5G X60 da Qualcomm

Próximo Artigo
Idoso que caiu da escada e foi salvo pelo Apple Watch

Homem de 92 anos sofre queda de 6m e é salvo pelo Apple Watch

Posts Relacionados