O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Intel lança Thunderbolt 4 com suporte a cabos maiores; Apple não deverá adotar o protocolo [atualizado: adotará, sim!]

Em breve, em um Mac perto de você — ou não
Thunderbolt 4

Há alguns meses, publicamos aqui um artigo completo explicando as diferenças entre os protocolos USB 3.0 e Thunderbolt — e sugerimos, no final do texto, que a chegada do USB4 serviria para unir o melhor dos dois mundos e eliminar as diferenças entre os dois padrões. Bom, aparentemente a Intel — detentora da marca Thunderbolt — tem algo a dizer sobre isso.

Publicidade

Depois do anúncio preliminar na última Consumer Electronics Show (CES), a gigante dos microchips lançou hoje o Thunderbolt 4, a nova geração do protocolo que equipa todos os MacBooks Air e Pro recentes (e vários outros computadores e dispositivos do mundo). O lançamento, que usa o mesmo conector USB-C, traz vários benefícios práticos para usuários avançados e profissionais, mas tão notável quanto é o que ele não traz: suas velocidades de transferência são iguais às do Thunderbolt 3.

Mais precisamente, o Thunderbolt 4 é capaz de transferir dados a até 40GB/s, mesma taxa do seu antecessor. A Intel acredita que a velocidade já é suficiente para satisfazer as necessidades de basicamente todos os usuários, e em vez de incrementá-la preferiu trabalhar em outras frentes da tecnologia — como o fato de que, agora, os cabos universais podem ter até 2m sem perda de velocidade (anteriormente, o limite ficava em 0,5m).

Thunderbolt 4

Outras especificações do Thunderbolt 4 incluem suporte a um monitor 8K (ou dois 4K) e à tecnologia PCI Express, a qual permitirá que dispositivos de armazenamento do tipo transfiram dados a até 3.000MB/s. Além disso, os docks Thunderbolt 4 poderão trazer até quatro portas do tipo (uma delas com até 100W de potência, para recarregar todos os tipos de laptops) e se comunicarão com o teclado e mouse externos, permitindo que o usuário acorde o computador mexendo em um dos periféricos.

Publicidade

O protocolo é compatível com o USB4, o Thunderbolt 3 e os demais padrões USB; por isso, a Intel está vendendo o lançamento como “o padrão para unir todos os padrões” — nas palavras da fabricante, bastará identificar uma porta Thunderbolt 4 no seu dispositivo e você terá garantia de que qualquer acessório ou periférico que conectar ali funcionará perfeitamente.

Obviamente, essa não é a história toda: o Thunderbolt ainda é uma tecnologia licenciada, o que significa que fabricantes (como a Apple) precisarão pagar para colocá-la nos seus produtos — ao contrário do USB, que é um padrão aberto e livre para ser usado por qualquer empresa.

Portanto, a tendência é que os dispositivos com Thunderbolt 4 continuem sendo minoria no mercado, enquanto aqueles com USB4 deverão dominar as prateleiras num futuro próximo. Ao menos, as duas tecnologias “conversam” — ainda não é a convergência total com a qual sonhamos, mas já é alguma coisa.

Os primeiros dispositivos com Thunderbolt 4 começarão a surgir no fim do ano, nos laptops equipados com os novos processadores da família “Tiger Lake”. Quanto à Apple, claro, teremos de esperar um pouco mais, até mesmo para saber como a transição para o Apple Silicon lidará com esse tipo de integração — vale lembrar que o Mac mini do kit de transição da empresa, equipado com chip A12Z Bionic, tem portas USB-C na traseira, em vez das costumeiras Thunderbolt 3.

Publicidade

Ou seja, é bem provável que a Apple siga mesmo com o padrão USB4 em seus futuros computadores. Veremos.

via MacRumors

Atualização 08/07/2020 às 19:35

Contrariando nossas expectativas, a Apple confirmou que Macs com chips próprios trarão, sim, suporte ao protocolo Thunderbolt. Publicamos um novo artigo com todos os detalhes.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Tela Retina de 16 polegadas do novo MacBook Pro

Mais uma fonte “confirma” MacBooks Pro de 14" e 16", bem como iPad Pro com telas Mini-LED em 2021

Próximo Artigo
Warren Buffett, CEO da Berkshire Hathaway

Ações da Apple batem novo recorde; papéis representam mais de 40% do portfólio da Berkshire Hathaway, de Warren Buffett [atualizado 2x]

Posts Relacionados