O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Empregados da Apple nos EUA não mais voltarão a trabalhar presencialmente em 2020

Por dentro do Apple Park

Essa já era prevista, mas agora está confirmado: ao menos nos Estados Unidos, empregados da Apple continuarão trabalhando das suas casas ao menos até o fim do ano.

Publicidade

A informação foi revelada por Tim Cook em uma entrevista à Bloomberg1 realizada logo antes da conferência de resultados financeiros da Apple, que está em curso neste exato momento. O CEO da Apple afirmou o seguinte:

Nós estendemos o prazo para que nossos funcionários nos EUA voltem aos escritórios para o início do ano que vem. Para irmos além disso, dependemos do sucesso de uma vacina, do tratamento e das condições de cada local.

De acordo com Cook, o processo de reabertura dos escritórios da Apple ocorrerá de uma forma parecida com as lojas da empresa, num movimento de “sanfona” — isto é, os espaços poderiam abrir e fechar novamente repetidas vezes, dependendo da taxa de contaminação e das orientações governamentais de cada local.

Com isso, a Apple torna-se uma das últimas gigantes tecnológicas a estender o home office até o fim de 2020 nos EUA: Facebook e Google já tinham anunciado algo similar, enquanto Twitter e Square afirmaram que seus empregados poderão adotar o trabalho de casa permanentemente, se assim preferirem.

A situação é diferente no resto do mundo, entretanto: é provável que os funcionários da Apple na Europa voltem ao trabalho presencial antes do fim do ano, considerando que o Velho Mundo tem lidado melhor com a pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) e já vê uma boa redução na taxa de contaminados. Quanto ao Brasil, bom… é provável que ainda tenhamos de esperar um bocadinho. Vamos ver.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Tim Cook na keynote da WWDC19

Apple confirma que novos iPhones só chegarão em outubro este ano

Próximo Artigo
Propagandas de serviços da Apple no iOS

Serviços da Apple chegam a 550 milhões de assinantes; segmento dobrou desde 2016

Posts Relacionados