Sabe por que você não pode comprar ebooks pelo app Kindle no iPhone/iPad?

Ícone do app Kindle

Se você não costuma ler em iPhones/iPads ou não é um usuário do Kindle, pode nem saber, mas não é possível adquirir ebooks pelo seu aplicativo para iOS/iPadOS. Até o começo de 2011, você até podia comprar pelo app, mas não usando o sistema de pagamento do iOS — a Apple havia aberto essa exceção para a Amazon pois, segundo a gigante do comércio eletrônico, usuários poderiam comprar livros pelos aparelhos Kindle e, depois, ler tudo em iPhones/iPads.

Publicidade

De 2011 em diante, contudo, se tornou impossível comprar um livro pelo app Kindle. E, nesta semana, surgiu a explicação para isso — graças ao subcomitê antitruste do Comitê Judiciário da Câmara dos Estados Unidos, que está divulgando uma série de documentos internos da Apple, da Amazon, do Facebook e do Google como parte de uma vasta investigação. São duas conversas por email que esclarecem tudo.

Em uma mensagem de novembro de 2010, Phil Schiller (chefão de marketing da Apple) escreveu para Steve Jobs (até então, ainda CEO1 da empresa), Eddy Cue (vice-presidente sênior de softwares e serviços para internet) e Greg Joswiak (VP de marketing de produtos) sobre como a Amazon estava promovendo o Kindle como uma maneira simples e fácil de ler seus livros tanto em iPhones quanto em aparelhos Android – comerciais inclusive mostravam uma pessoa migrando do iPhone pro Android, tendo acesso fácil aos livros.

Naquela época, a Maçã já estava vendendo bem mais iPhones, iPads e iPods touch do que quando fez o acordo com a Amazon, então Schiller achou que era hora de rever a exceção dada à Amazon, já que eles estavam violando as diretrizes da App Store ao não usar as In-App Purchases.

Publicidade

Jobs, é claro, não gostou das propaganda enaltecendo a concorrência e respondeu o email de Phil, dizendo que a Amazon precisava se decidir se iria usar o mecanismo de pagamento da App Store (para transacionar os livros) ou pular fora da App Store. Em outro email, ele citou as novas políticas de assinaturas para jornais e revistas como exemplo, afirmando ainda que “se eles querem nos comparar ao Android, vamos forçá-los a usar nosso sistema de pagamentos muito superior”.

Naquele ponto, Jobs concluiu que essa regra (das compras internas) deveria ser aplicada de uma maneira uniforme, exceto para as assinaturas já feitas até aquele momento (ou seja, a regra passaria a valer apenas para novas assinaturas).

Em outra troca de emails relacionada ao assunto, Jobs disse o seguinte a Cue (que havia enviado um email com um rascunho das novas políticas para assinaturas de aplicativos na App Store):

Publicidade

Eu acho que tudo isso é bem simples — o iBooks [hoje, Apple Books] será a única livraria em dispositivos iOS. Precisamos manter a cabeça erguida. Pode-se ler livros comprados em outros lugares, apenas não comprar/alugar/assinar no iOS sem nos pagar, o que reconhecemos ser proibitivo para muitas coisas.

Com a confusão instaurada, a Amazon então removeu todos os links para compra de livros na Kindle Store de dentro do app para iOS, a fim de obedecer as novas regras de assinaturas da App Store — e o cenário continua assim até hoje.


Ícone do app Kindle

Kindle

de AMZN Mobile LLC

Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 6.35 (154.4 MB)
Requer o iOS 12.0 ou superior

via The Verge

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…