O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Rede de anúncios da Apple terá “acesso privilegiado” aos dados dos usuários no iOS 14

Em meio às trocentas acusações de práticas monopolistas…

Não é novidade para ninguém que o iOS 14 representará o maior salto dado pela Apple até hoje na limitação dos rastreadores provenientes de anunciantes — e, portanto, na própria privacidade do usuário. De acordo com uma matéria recente da Forbes, entretanto, essas limitações poderão ser relaxadas em um caso específico: o da própria Maçã.

Publicidade

Segundo a matéria, o iOS 14 terá um painel especial para os chamados “Anúncios da Apple”, rede administrada pela empresa que exibe publicidade nas buscas da App Store, no Apple News e no aplicativo Bolsa. Neste painel, acessível por meio dos Ajustes de cada aparelho, os usuários poderão ligar ou desligar a exibição de anúncios personalizados, além de visualizar as informações coletadas pela empresa para o direcionamento desses anúncios.

Especialistas ouvidos pela Forbes classificam o painel como uma espécie de “acesso preferencial”. Todas as outras redes de anúncios (incluindo as de gigantes da área, como o Google e o Facebook) precisarão submeter-se a um novo conjunto de regras muito mais estrito, em que cada aplicativo que queira rastrear o usuário precisará receber essa permissão individualmente — a mudança já gerou, inclusive, reclamações de redes de anúncios europeias.

Mais especificamente, a Apple trouxe uma mudança em relação ao IDFA, o código identificador utilizado por anunciantes para “rastrear” um usuário (anonimamente, embora haja controvérsias) por meio de diferentes páginas e aplicativos no iOS. Usuários sempre tiveram a opção de desligar o próprio IDFA para não receber anúncios personalizados, mas a partir do iOS 14, ele virá desligado por padrão — os usuários precisarão conceder permissão a ele se quiserem receber os anúncios personalizados, e não o contrário.

Publicidade

Por outro lado, a publicidade da Apple continuará enviando anúncios personalizados por padrão. Vale notar que a própria linguagem usada pela Apple é radicalmente diferente nos dois casos — ao perguntar se o usuário deseja habilitar o rastreamento em apps ou serviços de terceiros, o texto é quase assustador:

Pop-up do iOS 14 onde o usuário pode conceder ou negar acesso aos trackers em aplicativos
“‘Pal About’ gostaria de pedir permissão para lhe rastrear em aplicativos e sites pertencentes a outras empresas. Seus dados serão utilizados para exibir anúncios personalizados para você.”

Comparem o popup acima com a linguagem utilizada pela Maçã no painel dos seus próprios anúncios:

Painel de Anúncios da Apple nos Ajustes do iOS 14
“Desligar os anúncios personalizados limitará a capacidade da Apple de lhe mostrar propagandas relevantes. Isso não reduzirá o número de anúncios serão exibidos.”

Muito mais amigável, não? Segundo o analista Eric Seufert, a existência do painel especial para os Anúncios da Apple dá uma vantagem à Maçã no campo dos anúncios digitais, um mercado que movimenta quase US$80 bilhões por ano: “Agora, eles estão numa boa posição para ganhar market share no segmento de publicidade móvel.”

A reportagem da Forbes cita que as mudanças da Apple são positivas para a privacidade do usuário, porém extremamente prejudiciais ao bilionário mundo da publicidade móvel. Resta saber, agora, se essa diferenciação feita pela Maçã representará mais um problema jurídico para a empresa, já atolada em acusações de práticas monopolistas — vamos aguardar para ver.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Facebook Lite

Facebook Lite para iOS será desativado

Próximo Artigo
Photo Eraser

Promoções do dia na App Store: Photo Eraser, Next Up - A Podcast Alarm, Live+: Photo Converter e mais!

Posts Relacionados