Apple propõe investimento de US$84 milhões na Coreia do Sul para resolver investigação antitruste

Logo da Apple em loja de Bangkok, na Tailândia

Há alguns meses, a Comissão de Comércio Justo da Coreia (Korea Fair Trade Commission, ou KFTC), órgão de proteção do consumidor do país, responsabilizou a Apple por abuso de poder após diversas alegações de que a companhia obrigava as empresas de telefonia locais a arcar com reparos de produtos dentro da garantia, bem como os investimentos em materiais publicitários veiculados nos país.

Publicidade

Na época, a KFCT havia definido que a própria Apple deveria propor medidas para “restaurar as práticas de concorrência no comércio local” — as quais foram apresentadas somente recentemente, como visto em uma nova reportagem da Reuters.

Segundo as informações, a Apple propôs um investimento de 100 bilhões de wons (cerca de US$84,2 milhões) no país, além de concordar em remover os termos “injustos” com as operadoras de telefonia móvel da região, segundo a KFCT.

Desse montante, a Apple se comprometeu a oferecer 40 bilhões de wons (~US$33,7 milhões) para construir um centro de pesquisa e desenvolvimento (P&D) para pequenos fabricantes coreanos e cerca de 25 bilhões de wons (~US$21 milhões) para criar uma academia de formação de desenvolvedores (as chamadas Aceleradoras). Outros 25 bilhões de wons serão usados para “aliviar os custos de reparo de produtos dentro da garantia e outros benefícios”.

Publicidade

Como explicamos em junho passado, a KFCT encerrará o caso (e absolverá a Apple) se considerar as soluções propostas “razoáveis” para compensar os danos no comércio local.

Veremos se esse será o caso ou não…

via Gizmochina

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…