O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Roman Kosolapov / Shutterstock.com
PUGB Mobile no iPhone 11 Pto

Índia bane PUBG Mobile e mais de 100 outros apps chineses da App Store

Em junho, a Índia começou a banir aplicativos chineses da App Store (como o TikTok e o WeChat) por “questões de segurança e privacidade”, à medida que uma disputa de fronteira esquentou entre os dois países.

Publicidade

Agora, a Índia adicionou mais de 100 aplicativos chineses à sua lista de proibidos, incluindo o popular game PUBG Mobile (da Tencent), de acordo com uma nova reportagem da Reuters.

Segundo o governo indiano, o Ministério de Eletrônica e TI recebeu “muitas reclamações de várias fontes sobre o uso indevido de alguns apps para iOS e Android”, como roubo e transmissão clandestina de dados de usuários para servidores localizados fora da Índia.

A compilação desses dados, sua mineração e definição de perfis por elementos hostis à segurança nacional e à defesa da Índia, que em última instância afetam a soberania e integridade da Índia, é uma questão de preocupação muito profunda e imediata que requer medidas de emergência.

Com os 118 novos banimentos, o total de apps proibidos no país subiu para 224. Notavelmente, a nova onda de proibição veio à tona num momento em que Índia e China enfrentam outro impasse pelo domínio da Linha de Controle Real, uma área disputada entre as duas nações há mais de três décadas.

Publicidade

Vale lembrar que alguns apps chineses (como o TikTok e o WeChat) também estão em vias de serem banidos da App Store nos Estados Unidos e/ou no mundo — algo que está sendo repensado pelo governo americano por conta dos impactos que isso causará. Seja como for, a situação não é nem um pouco positiva para a Apple.

via TechCrunch

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Privacidade: comercial da Apple mostra que certas coisas não devem ser compartilhadas

Próximo Artigo
Limite de encaminhamento de mensagens no Messenger

Messenger limita encaminhamentos para impedir a disseminação de fake news

Posts Relacionados